HomeDestinosO que fazer em Santa Cruz. Portugal

O que fazer em Santa Cruz. Portugal

O que fazer em Santa Cruz. Portugal

As praias do destino têm em comum areia clara e fina, e a água é fria quase o ano inteiro

Por Tarcila Ferro

Até então, pensar em praia em Portugal só parecia ter duas possibilidades: ou o viajante dirige cerca de três horas a partir de Lisboa para curtir as belas enseadas do Algarve ou abre o guarda-sol mais perto da capital, em cidades litorâneas como Cascais, Estoril e Sintra. Mas a costa portuguesa é uma caixinha de surpresas e há muita vida e mar além desses tradicionais destinos de verão.

A aposta foi ir até o distrito de Torres Vedras, a 40 minutos de carro da capital, conhecido por ter uma longa faixa de areia que se ramifica em diversas praias – boa parte delas com menos de um quilômetro de extensão. Fiquei baseada em Santa Cruz e de lá saí para conhecer o restante. E conhecer mais compreende caminhar pela areia e acompanhar a sucessão de nomes que vão mudando rápido demais para decorar. Praia da Física, do Centro, de Santa Helena, da Formosa, da Amoeira, Azul – no final, é tudo conhecido como Praia de Santa Cruz. Em comum, contam com areia clara e fina, a água é fria quase o ano inteiro (para os padrões do turista brasileiro) e venta bastante, garantindo boas ondas para a turma do surf.

Mesmo similares, cada enseada reserva suas particulares. A Praia Formosa, por exemplo, tem um belo conjunto de falésias, um mirante que avança pelo mar e uma rampa junto à água, conhecida como rampa dos crocodilos, que vira point no verão. Por ser mais abrigada do vento é bem concorrida entre os banhistas.

A Praia Formosa conta com um belo conjunto de falésias

Coladinha fica a Praia do Penedo do Guincho, onde a pedida é tirar selfies encaixadinhas com o penedo (a grande rocha em forma de guincho). A Praia do Centro é a mais urbana e com fácil acesso para quem chega de ônibus. Tem apenas 300 metros e oferece lojinhas, bares, banheiros e até chuveiros. As lanchonetes desse pedaço oferecem a rodo o sanduíche tosta mista, a versão lusitana do nosso misto quente, mas com queijos e presuntos direto da terrinha.

Dali, o acesso até o centrinho comercial de Santa Cruz é bem fácil. É um lugar gostoso para caminhar, com um boulevard fechado para carros. Ali, amontoam-se lojas de moda praia,de suvenires, cafezinhos e sorveterias. Mais afastada, a Praia do Navio fica a cinco minutos de carro de Santa Cruz. Ganhou esse nome por conta de um navio norueguês que encalhou ali, em 1929. Alguns destroços ainda podem ser vistos quando a maré está bem baixa.

Onde ficar

Os bangalôs em formato de cubo do Noah Surf House

O clima jovem e descontraído foi o que mais me encantou no novíssimo Noah Surf House. Recém-inaugurado, o hotel tem um conceito bem interessante que une quartos compartilhados para os surfistas com apartamentos e chalés individuais para acomodar casais e família. Os bangalôs são em formato de cubos e com sacadas voltadas para o mar. Tem decoração rústica e praiana, com redes de pesca na decoração e mobiliário de ripas de madeira, além de detalhes bem particulares, como lareira para esquentar nos dias mais frios. Algumas configurações têm cozinha e chuveiro externo.

Já na parte que funciona como hostel-boutique, os quartos são montados com beliches e acomodam até oito pessoas. Escadas de madeira, barras de ferro puídas e mais redes de pesca decoram esses apartamentos com cara de albergue hipster, que ainda contam com terraço com mesa para as refeições, porta prancha e ducha.

Nas áreas comuns é impossível resistir à piscina de borda infinita voltada para a praia e rodeada por amplas espreguiçadeiras e sofás. Ao lado fica a pista de skate e patins, outro ponto concorrido. A recepção se une ao restaurante, ambos decorados com elementos que remetem ao surfe e à pesca, e um fogão atende quem quiser preparar sua própria comida. Av. do Atlântico, 2560, noahsurfhouseportugal.com/pt. Diárias a partir de €50 (quarto compartilhado), e € 160 (bangalô e apartamento).

Dos mesmos donos do Noah, o Areias do Seixo fica a 10 minutos de carro de Santa Cruz. Sofisticado, o hotel é ideal para casais em busca de sossego. Apesar de ser pé na areia, ali não é exatamente um destino de praia por conta da água fria. O ideal é aproveitar os programas do hotel com os pacotes para spa, as caminhadas pelas dunas, os passeios de bicicleta, os jantares no restaurante de comida orgânica e relaxar no final do dia junto à fogueira com uma taça de vinho na mão. Faz parte do Areias do Seixo um conjunto de vilas com casas bacanérrimas com até três suítes, cozinha equipada, sala de televisão e de lareira e piscina. As vilas podem ser alugadas por temporada. Praceta do Atlântico, Mexilhoeira. areiasdoseixo.com. Diárias a partir de € 315 (casal).

 

Onde Comer em Santa Cruz 

 

Refeição servida no Noah Restaurante & Beach House

Na Praia da Física, o Noah Restaurante & Beach House é um restaurante que fica na areia, de frente para o mar, e capricha nas receitas portuguesas à base de pescados e frutos-do-mar. Os fãs de mariscos podem lamber os dedos com as Amêijoas à Bulhão de Pato (€ 14,90) e a cataplana de peixes com bivalentes (semelhante a um ensopado € 29). Av. do Atlântico 7, noahsurfhouseportugal.com.

Já na Praia do Navio, o restaurante Navio é especializado em caranguejadas, que em Portugal chama sapateira, com filas de espera generosas aos domingos. Av. do Atlântico 15. Preço médio: € 20.

 

Esticada até Peniche

 

O Cabo Carvoeiro tem um conjunto de falésias que se alongam até o mar

Saindo de Santa Cruz, vale prolongar mais meio dia para ir até a Península de Peniche, a 25 quilômetros de distância. Outra cidade litorânea bem estrutura e com praias que fazem a alegria dos surfistas por conta dos ventos que não cessam, a cidade tem dois pontos que valem a pena explorar. Um deles é o Cabo Carvoeiro, um conjunto de falésias que se alongam até o mar e rendem um belo cenário. Ali fica o Farol de Peniche, a capela Nossa Senhora dos Remédios e uma antiga gruta natural, a gruta da Furninha, onde se encontraram vestígios humanos com mais de 40 mil anos.

Do Cabo Carvoeiro dá para ver o vai e vem das barquinhas que vão até o Arquipélago das Berlengas, um passeio que pode ser feito em um dia inteiro ou com pernoite. As embarcações saem do porto de Peniche (€ 18 ida e volta) pela manhã. São três ilhas, na principal delas, Berlengas Grande, há restaurante junto com uma hospedaria, camping, o Farol Duque de Bragança e o antigo Forte de São João Batista, que foi convertido em hotel. Por lá, os visitantes podem fazer mergulho, passeios de caiaque, snorkeling e caminhadas.

Mais sobre Santa Cruz:

Distância: a 67 km de Lisboa 
Quanto tempo ficar: pelo menos dois dias 
Imperdível: curtir o mirante da Praia Formosa, fotografar a Praia Penedo do Guincho e esticar até Peniche 

Leia também:

8 dias de carro no centro de Portugal: o que fazer, onde comer e ficar

Guia completo sobre Porto e o Norte de Portugal

Algarve: roteiro praia a praia no sul de Portugal

Óbidos: a vila medieval cheia de história e livrarias

Fátima: o epicentro religioso de Portugal

Conheça a riqueza histórica e as festas de Tomar, em Portugal

Uma visita ao Castelo de Almourol, em Portugal

Serra da Estrela, o maior parque nacional de Portugal

Conheça Belmonte, a aldeia onde nasceu Pedro Álvares Cabral

Marialva, o lado mais rural de Portugal

Saiba mais sobre Viseu, a cidade dos jardins e dos vinhos

Coimbra: a cidade dos tesouros literários

Compartilhar: