HomeDestinosGramado e Canela: o melhor da Serra Gaúcha

Gramado e Canela: o melhor da Serra Gaúcha

Gramado e Canela: o melhor da Serra Gaúcha

Entre os pedacinhos mais europeus do Brasil, Gramado e Canela se firmam como destinos ecléticos, com boa gastronomia, eventos internacionais e muita diversão

Por Thelma Lavagnoli e Karina Cedeño

Cascata do Caracol

Gramado e a vizinha Canela vão além de frio, fondue e jantares em frente à lareira. Afinal, aos pouquinhos, a região tem se reinventado, provando que é divertida para casais, famílias com crianças e até quem viaja sozinho.

O centrinho de Gramado, cortado pela Avenida Borges de Medeiros (a principal da cidade), é uma excelente introdução à região, e se hospedar por ali pode ser mais caro, mas é uma boa opção.

 

Clique aqui para ver opções de hotéis em Gramado

 

 

Passeios em Gramado 

No passeio pela cidade, por exemplo, dá para visitar a Igreja Matriz São Pedro Apóstolo, de meados do século 20. Ela não é muito grande, então seu principal atrativo é o fato de ter sido construída com pedras basálticas e as estátuas dos 12 apóstolos de Jesus que adornam a praça diante dela.

Ao lado está o Palácio dos Festivais, que sedia o Festival de Cinema de Gramado, onde acontece a entrega do Kikito, a nossa versão do Oscar. Outra coisa que também ganhou adaptação nacional é a calçada da fama: diante do palácio, há placas no chão com assinatura de Antônio Fagundes e outros atores brasileiros.

Garanta seus passeios com antecedência

 

Entretanto, não precisa andar muito em Gramado para decidir que já é hora do primeiro café ou chocolate quente do dia (daqueles bem encorpados). Por isso, basta atravessar a avenida para chegar à Rua Coberta, com diversos cafés, restaurantes e lojinhas.

É bem turística? É, mas os preços não são tão mais altos que no restante da cidade; o único problema é que os lugares são disputados – principalmente em dias de chuva, no inverno ou durante o Natal Luz, quando a via ganha decoração especial.

Fica a dica: as empresas parceiras do nosso site (Booking, RentCars, Seguros Promo, RCA, entre outras), acessadas através de links em nossos textos, oferecem um ambiente seguro e sigiloso para suas compras. Saiba mais

 

Agroturismo em Gramado: um passeio diferente

Para sair um pouco do óbvio, que tal fazer passeios de agroturismo pela área rural de Gramado? São três as opções oferecidas pela Vento Sul Turismo, a bordo de veículos antigos, como um Dodge Fargo 1948 e um Ford Bicudo 1970.

Nos roteiros Tour Linha Ávila ou tour Vale (a partir de R$ 139), por exemplo, os turistas visitam casas coloniais de famílias italianas e alemãs, que apresentam a vida campeira e mostram a produção de vinhos e de cachaça – com degustação depois, claro!

Após passar por plantações de morangos, alimentar ovelhas e se inteirar sobre os costumes do povo gaúcho, é hora de se esbaldar com um farto café colonial, repleto de pães, bolos, pastéis, cucas e sucos, ao som de um sanfoneiro.

Um dos destaques desse passeio vai para o Tour O Quatrilho, que como o nome já diz, passa por  vales e riachos nas localidades de Campestre do Tigre e Tapera, onde viveram os protagonistas do livro e filme “O Quatrilho”.

Portanto, lá o turista é convidado a conhecer a história das famílias que colonizaram estas terras. O cultivo de frutas e a produção de vinho, um moinho colonial, o cenário encantador de um mirante, a natureza e a mesa farta transformam o passeio em um momento inesquecível.

Passeio de agroturismo em Gramado

Os passeios de agroturismo em Gramado são feitos em veículos antigos (foto: divulgação)

Parque Olivas de Gramado

Para continuar explorando os arredores bucólicos de Gramado, a pedida é o Parque Olivas de Gramado. Localizado na estrada Linha Nova, a 14 quilômetros do centro, ele oferece vistas matadoras do alto de um cânion rodeado por Mata Atlântica.

A grande estrela aqui são as azeitonas – pois é, nem só no Mediterrâneo elas frutificam! Com uma plantação de mais de 12 mil oliveiras de seis variedades, o parque mostra ao visitante a produção de azeite, sua história, seus usos gastronômicos e benefícios para a saúde.

Olivas de Gramado

Almoço em família no Olivas de Gramado (foto: divulgação)

No tour pela propriedade (R$ 60), degustamos diversos tipos de azeite – para complementar a experiência, aliás, dá para pedir uma tábua com queijos, embutidos, pães, azeites e azeitonas. Outra opção de passeio incluída no ingresso, o Tour Rural leva para conhecer os mirantes do parque a bordo de um ônibus jardineira, com um guia que vai narrando a história de Gramado e dos imigrantes que para cá trouxeram o cultivo de azeitonas.

Quem gosta de trekking, por sua vez, encontra trilhas com vários níveis de dificuldade entre os bosques, avistando os paredões do cânion. Já as crianças irão se divertir na fazendinha, onde moram animais como cabras, ovelhas, pôneis, galinhas e vacas, todos em tamanho miniatura.

Para fechar, vale a pena conhecer o restaurante do parque, com receitas dos imigrantes que colonizaram a região, feitas com itens orgânicos produzidos no entorno. Aposte no Menu Raízes, no qual pratos típicos são servidos à vontade, como a sopa de capeletti, a polenta mole cortada com barbante, o tagliatelli ao molho de galinha caipira e a costelinha de porco assada na malzbier (cerveja escura colonial). De acompanhamento, prove o chope de oliva, produzido pela cervejaria artesanal Gram Bier.

 

Le Jardin Parque de Lavanda e Geo Museu

Outro endereço que parece trazer as paisagens europeias diretamente para a Serra Gaúcha é o Le Jardin Parque de
Lavanda. Com ingresso a R$ 10, o jardim permanece florido o ano todo – as lavandas dão as caras entre outubro e
dezembro, lembrando os campos da região francesa da Provença (em escala beeeem menor). Nos demais meses, outros tipos de flores colorem o cenário. Por fim, a loja temática tem cosméticos e outros itens feitos com lavanda, além de uma pequena cafeteria expert em strudel.

Das azeitonas e lavandas, vamos aos cristais. São eles os protagonistas da próxima atração: o Geo Museu, aberto em abril de 2019 (R$ 12). Localizado na Avenida das Hortênsias, próximo à divisa com Canela, a área com 3 mil m² exibe mais de 600 pedras preciosas do Brasil e de diversas partes do mundo, como ágatas e opalas.

Entres as mais fotogênicas, por exemplo, está uma ametista com quatro metros de altura e mais de seis toneladas, que levou 130 milhões de anos para se formar. Ou seja, uma atração de encher os olhos.

Geo Museu

Geo Museu (foto: divulgação)

Bem ao estilo Flintstones, dá para sentar nos carros que os mineradores da região utilizavam para carregar
as pedras antigamente. Já a lojinha oferece vários suvenires com pedras, como colares, brincos e anéis. Tomando um embalo romântico, partimos para o Jardim do Amor, também na Avenida das Hortênsias (R$ 25).

Inspirado nas paisagens da Toscana, o local foi pensado justamente para fazer fotos, afinal, são mais de 30 cenários cheios de arranjos florais, casinhas de pedra, balanços e guarda-chuvas coloridos suspensos no ar.

O jardim é uma extensão de outra atração romântica recente de Gramado, o Casamento dos Sonhos, uma capela para casamentos no melhor estilo Las Vegas, com direito a Elvis e tudo!

 

Chocolates de Gramado 

A área central compreende ainda uma série de lojinhas de roupas, acessórios, suvenires e, claro, sapatos. Ali tem a Panvel, a rede de farmácias da região Sul com linha própria de cosméticos. O que também tem aos montes são as lojas de chocolates. As principais marcas da região são Prawer, Caracol, Florybal e Lugano, com pelo menos algumas décadas de tradição.

A Lugano, inclusive, administra o Mundo de Chocolate, ainda na Borges de Medeiros. Da Torre Eiffel ao carro do Mr. Bean e o Taj Mahal, o espaço reúne mais de 200 esculturas feitas com a guloseima.

Chocolates

Há uma imensa variedade de chocolates em Gramado (foto: shutterstock)

Há uma pirâmide de chocolate fosco para evidenciar sinais de deterioração, um trecho da Muralha da China que é a peça mais pesada do local, além da icônica torre francesa, que levou 110 horas para ser concluída. Ela pesa 800 quilos e conta com, aproximadamente, 1.500 parafusos de chocolate.

Noite Suíça em Gramado

Que tal uma noite suíça em Gramado, desfrutando um delicioso fondue acompanhado de um bom vinho? Então clique aqui e compre com antecedência seu ingresso para a Noite Suíça no restaurante Malbec, que oferece a tradicional sequência, com fondue de queijo, acompanhado de pão e batata cozida, seguido de carne e, para fechar a noite com chave de ouro, a fondue de chocolate, que conta com cerca de sete variedades de frutas da estação. Dá para parcelar o valor em até 10 vezes ou pagar no boleto! Clique e saiba mais.

 

Gastronomia da Serra Gaúcha

Ainda a pé, vale seguir até a Praça das Etnias. Muito conhecida pela área da forneria, onde diversas comunidades gaúchas se revezam para vender cucas, pães e outras delícias gastronômicas.

O melhor? É tudo bem baratinho: com R$ 10 dá para provar o pão com linguiça, a minicuca de doce de leite e ainda levar uns biscoitinhos para casa – pagamento só em dinheiro!

Foundues e mais

Ali também está a Casa do Colono, loja que aumenta o número de opções engordativas à disposição, com embutidos, geleias, biscoitos, além do tradicional chimarrão – bebida tradicionalíssima feita com erva-mate e água bem quente.

Se calhar de viajar e estiver aquele friozinho em que os termômetros registram menos de 10 °C, melhor não fugir do clichê mais saboroso da região e se programar para uma noite de fondue.

No Restaurante Colosseo, a Sequência de Fondue na Pedra custa R$ 89 por pessoa, mas você come à vontade. Ela inclui a tradicional de queijos, com diversos tipos de pãezinhos; as carnes (como filé mignon, picanha e frango) para cozinhar na pedra, que chega bem quente à mesa para que você mesmo prepare sua refeição; além, é claro, da fondue de chocolate para a sobremesa.

Fondue do Restaurante Colosseo

Fondue do Restaurante Colosseo (foto: divulgação)

 

Diversão em Gramado

Quando o assunto é diversão, tem um endereço que é cada vez mais sinônimo de Gramado: o Snowland, parque de neve indoor com 16 mil m², a seis quilômetros do centro.

Com menos de três anos de funcionamento, teve investimento de R$ 60 milhões e se tornou um dos grandes atrativos locais. Ele tem capacidade para receber mais de 3 mil pessoas por dia, e o valor do ingresso, disponível a partir de R$ 89, varia de acordo com a idade do visitante e a temporada.

Snowland (foto: divulgação)

Que tal adquirir o Passaporte Snowland com antecedência e ainda recebê-lo em casa? Então clique aqui para comprar o seu. Além do ingresso de entrada no parque, ele inclui atrações como Montanha de Neve + aluguel do Kit Neve do Snowland; patinação livre no gelo (idade mínima de 6 anos e patins a partir do número 28); brincar no simulador de Esqui 7D (altura mínima 1.35). brincar no Tubbing (idade mínima de 7 anos); entre outras atrações. Clique aqui e compre o seu, parcele em até 10 vezes ou pague no boleto!

Por dentro do Snowland

Primeiro contato de muitos brasileiros com esportes de inverno, o Snowland funciona o ano todo em Gramado e está dividido em duas áreas. O Vilarejo Alpino compreende minicentro comercial, pista para patinação no gelo, simulador 7-D e praça de alimentação – tudo com decoração e arquitetura que remetem aos Alpes Suíços.

A outra é a Montanha de Neve e, para ter acesso, o visitante precisa vestir uma roupa térmica disponibilizada pelo parque (já no valor do ingresso), pois a temperatura do ambiente é baixa, entre -3 °C e -5 °C.

Prática de Snowboard (Foto: divulgação)

Prática de Snowboard (foto: divulgação)

Ali, é normal ouvir gritinhos animados de quem se aventura na pista de 120 metros para praticar esqui ou snowboard. Você pode alugar o equipamento no local, por R$ 60, e quem não é muito familiarizado paga R$ 130 para ter direito também à aula com os instrutores.

Já o tubing, por sua vez, é uma espécie de boia em que o visitante senta, segura nas bordas e desliza pista abaixo. Simples assim, é uma opção que não exige experiência nem gastos adicionais.

Para auxiliar em sua viagem e na rápida consulta, separamos um e-book completo deste conteúdo para você baixar em seu celular e levar em sua viagem. Preencha o campo abaixo com seu e-mail e baixe, gratuitamente, o nosso e-book!

 

Mini Mundo e mais 

Por outro lado, provando que clássicos de Gramado ostentam o título por um motivo, o Mini Mundo segue como uma das atrações mais visitadas da cidade, mesmo depois de décadas desde sua fundação.

É praticamente uma cidade em miniatura, que reúne réplicas de construções de diversas partes do mundo, além de ferrovia, aeroporto, barcos, carros e até uma ciclofaixa recém-inaugurada – quase tudo 24 vezes menor do que a realidade.

Mini Mundo

Mini Mundo (foto: Thelma Lavagnoli)

Atrações do Mini Mundo

A reprodução do Castelo de Lichtenstein é uma das mais populares, junto com a do Museu Paulista, que tem 171 janelas e 84 portas como o prédio original.

Cheias de detalhes, as obras rendem fotos divertidas! Quando chegar, procure o Nelson, que, diariamente, faz visitas guiadas com direito a piadas, curiosidades e dicas de onde fazer os tais cliques com ilusões de ótica.

Ele contou que são mais de 17 pontos, mas esse número sempre aumenta. Enquanto isso, fotografava uma família que aparentava estar menor do que a réplica em miniatura da Igreja Matriz de Santo Antônio, de Tiradentes (MG). Foi impossível não sorrir com a cara de espanto do garoto de 8 anos ao ver a foto no seu smartphone.

Dica de ouro:

Que tal comprar um combo de ingressos para 5 atrações em Gramado e Canela e, o melhor, receber em casa antes da viagem? O Passaporte Grupo Dreams inclui ingressos para o Museu de Cera Dreamland, o Super Carros, o Parque Vale dos Dinossauros, o Harley Motor Show e o Hollywood Dream Cars. Além disso, dá para pagar em até 10 vezes ou no boleto! Clique e compre o seu!

 

 

Parque do Lago Negro 

Se o tempo estiver bom, dá para esticar o passeio até o Parque do Lago Negro, a cerca de dois quilômetros de distância. Após um incêndio que arrasou a imensa mata na região, Leopoldo Rosenfeldt criou o lago, decorando os arredores com árvores importadas da Floresta Negra da Alemanha – o nome, portanto, não é por conta das águas.

Um passeio a pé pelas margens, repletas de hortênsias durante o verão, rende belas fotos e não custa nada. Também há a opção de entrar na água a bordo dos pedalinhos em formato de cisne, mas nesse caso é preciso desembolsar R$ 20 para duas pessoas.

Leia também: Como fazer boas fotos de viagem com o celular 

Parque do Lago Negro

Parque do Lago Negro (foto: divulgação)

 

Atividades ao ar livre em Gramado

Eu estou entre as muitas pessoas que torcem o nariz ao falar de zoológico, mas o Gramado Zoo é muito interessante e vai contracorrente do que se espera de muitos desses locais, pois aqui os bichinhos colaboram para a educação ambiental.

Tem araras vítimas do tráfico, onça-pintada que era mantida em lugar irregular e coruja que ficou com uma asa só depois de ser atingida por um tiro de chumbinho.

Por fim, são mais de 1.500 animais da fauna brasileira que estão aqui porque foram apreendidos, vítimas de algum tipo violência, ou nasceram em cativeiro e não se adaptariam à natureza.

 

Respeito aos animais

No lugar das jaulas, há espaços com vidros blindados e viveiros de imersão reproduzem o habitat das espécies. Em todos, os animais têm um ponto de fuga, área que o público não consegue ver.

É uma forma de respeitá-los e, por isso, é preciso entender que talvez você visite o local, mas não consiga ver o pinguim, por exemplo, pois ele se esconde depois de ser alimentado.

Gramado Zoo

Gramado Zoo (foto: divulgação)

Há plaquinhas espalhadas por todos os lados, explicando de onde é cada animal, se está ou não em extinção, detalhes sobre sua alimentação e outras informações.

O trajeto pelo zoológico pode ser feito a pé, por um caminho pavimentado, seguindo a sinalização sem acompanhamento de um profissional.

Contudo, quem gosta de ouvir explicações pode se programar para ir ao local aos sábados, quando acontece visita guiada – geralmente por um dos biólogos ou veterinários que trabalham no local – sem custo adicional ao valor do ingresso (R$ 54 para adultos).

 

Le Jardin Parque de Lavanda

Aproveitando que o local fica em Várzea Grande, bairro mais afastado do centro, vale a pena combinar ao passeio uma visita ao Le Jardin Parque de Lavanda, com acesso gratuito – de carro, são apenas cinco minutos desde o zoo.

Aproveite e alugue aqui o seu carro para passear por Gramado e Canela. Veja as ofertas que separamos para você e pague em até 12 vezes

Tem dúvidas sobre como alugar um carro? Leia aqui o passo a passo 

Por dentro do parque de Lavanda

Esse é um espaço para passear, observar o jardim que permanece florido o ano todo, com diversas espécies de plantas, independente da floração das lavandas entre outubro e dezembro.

O lugar conta, ainda, com estufas abertas ao público, loja temática que comercializa cosméticos e outros artigos inspirados na flor que dá nome à atração e um pequeno café.

 

Onde se hospedar em Gramado

Com clima de montanha ou de casinha da avó, o Parador Casa da Montanha é um hotel que prioriza o aconchego e a experiência, mais do que o luxo em si. Localizado em uma fazenda, está diante da beleza dos campos de cima da serra, de matas de araucárias e do Rio Camarinhas.

E se os hóspedes saem felizes para se aventurar durante o dia, a volta é tão animada quanto para recarregar as energias na sala de estar em frente à lareira, com um xícara de chá e um bom livro.

Ou, então, que tal relaxar nas jacuzzis? Tem a aberta a todos os hóspedes na casa de banho ou as exclusivas de acomodações das categorias Suíte superior e Barraca Suíte. Vale lembrar, também, que só elas têm banheiro no próprio quarto, pois quem fica na Barraca Luxo usa um espaço compartilhado, estilo hostel.

Spa do Parador Casa da Montanha

Spa do Parador Casa da Montanha (foto: divulgação)

O Parador Casa da Montanha conta ainda com o único grande spa da marca francesa L’Occitane no Sul país. São 17 terapias disponíveis, entre elas banhos de imersão, que podem ser combinados às massagens corporais.

Gastronomia do hotel

Aberto ao público, o restaurante do hotel é também um atrativo por celebrar os sabores da culinária gaúcha. O tradicional churrasco campero, por exemplo, é feito apenas aos sábados e é o protagonista gastronômico.

Ele é preparado no fogo de chão com cortes especiais como o tradicional Costelão e o cordeiro enterrado na brasa. Já nos outros dias, há menu à la carte recentemente reformulado e que muda sazonalmente. Para a temporada de outono/inverno, algumas das estrelas são o tortei (massa recheada com abóbora) com ragu de cordeiro e risoto de cogumelos selvagens.

Diárias a partir de R$ 753 para duas pessoas na Barraca Suíte, com café da manhã e estacionamento gratuito. Reserve aqui.

Por fim, outro bom hotel onde ficamos hospedados é o Laghetto Allegro Fratello. Com localização privilegiada, na avenida Borges de Medeiros, o hotel conta com 49 apartamentos e fica a apenas 7 minutos de caminhada do lago Joaquina Rita Bier, onde é encenada uma das principais atrações do Natal Luz, o show Illumination.

Todos os apartamentos, por sua vez, contam com cama box spring, ar-condicionado Split, frigobar e secador de cabelo, além de cofre, TV por assinatura e wi-fi grátis. Na área externa, por exemplo, há piscina adulta e infantil, sala de jogos, espaço kids, academia, copa baby e restaurante.

Diárias a partir de R$ 488. Faça sua reserva aqui.

 

Clique aqui para ver mais opções de hotéis em Gramado 

 

 

Entre Gramado e Canela

Na maioria das vezes, Gramado e Canela até parecem um só destino. Vizinhas, as cidades se complementam, afinal, estão a menos de dez quilômetros de distância. Para ir de uma a outra, há várias alternativas: o táxi sai por cerca de R$ 45, mas há ainda a opção de contratar tours (privativos ou em grupo) com a Brocker Turismo, a partir de R$ 59, ou então utilizar o Bustour.

No último caso, o visitante compra uma passagem por R$ 59 e pode utilizá-lo durante o dia todo para circular, no esquema hop-on e hop-off, ou seja, embarca e desembarca quantas vezes quiser.

Bustour

Bustour (foto: shutterstock)

Compre aqui com antecedência seu ingresso do Bustour e receba em casa! A bordo dele você irá conhecer os principais atrativos turísticos das cidades de Canela e Gramado, além de ter uma belíssima visão panorâmica do alto do ônibus de dois andares. Escolha entre 1, 2 ou 3 dias de utilização e economize! Clique aqui para comprar.

Há também a opção de alugar um carro para fazer esse trajeto. Clique aqui e veja as ofertas que separamos para você!

No caminho entre as duas cidades, pela Avenida das Hortênsias, estão algumas atrações que fogem do perfil tradicional associado à região – quem espera encontrar estátuas de Albert Einstein, heróis da Marvel e artistas como o coreano Psy na Serra Gaúcha? O Museu de Cera Dreamland reúne diversas peças inusitadas como essas e, durante a alta temporada, há filas na porta para entrar.

Bustour

Bustour (Foto: divulgação)

 

Mais opções de passeios

Outro programa diferente é o Super Carros Gramado, endereço com dois andares dedicados à paixão automobilística. Ele reúne modelos-desejo da Lamborghini e outros fabricantes tão famosos quanto, games, simulador de Fórmula 1 e bar temático.

Lá, dá até para fazer test drive de carrões, como uma Ferrari F355 Gallardo – basta estar disposto a desembolsar R$ 390 por um percurso de pouco mais de oito quilômetros.

Super Carros

Super Carros (foto: Appreciate/ahutterstock)

Outras atrações nas proximidades

Ainda na mesma avenida está o Reino do Chocolate, espaço temático com diversos ambientes e objetos ligados à produção do doce e uma das lojas mais visitadas da marca Caracol – o ingresso custa R$ 10.

O pozinho para fazer o chocolate quente da região é bem gostoso e pode ser uma ótima opção de lembrancinha, além das tradicionais barrinhas e bombons. A via abriga, também, o Café Colonial Bela Vista, um dos endereços mais tradicionais da cidade para provar o famoso café da tarde.

Com preço fechado, a partir de R$ 75, serve cerca de 80 opções de quitutes, entre pães, bolos, embutidos e até apfelstrudel. Não há regime que resista!

Que tal também desfrutar do melhor do churrasco gaúcho durante sua estada em Canela? Então compre aqui e receba em casa seu ingresso para um jantar na Churrascaria Garfo e Bombacha, famosa pela qualidade do churrasco. Você será recepcionado com chimarrão e aperitivos da casa. Por fim, após o jantar, há show de dança com um dos melhores grupos folclóricos do estado. Compre aqui o seu ingresso e pague em até 10 vezes ou no boleto!

 

Mundo a Vapor

E a poucos minutos dali, um prédio chama atenção pelo grande trem “caído” diante da fachada. É a reprodução de um trágico acidente que ocorreu na França, em que uma locomotiva desgovernada atravessou uma parede e ficou pendurada a 12 metros de altura.

Apesar dessa história não ter tido um final feliz, em solo gaúcho, ela serve como atrativo na entrada do parque Mundo a Vapor e é cenário para fotos de muitas famílias.

Como o nome pode sugerir, o local reúne cerca de 20 máquinas, fábricas e usinas em miniatura que funcionam a vapor. A maior parte foi feita pelos irmãos Omar e Benito Urbani, há muitos anos (a primeira é da década de 1950), de maneira informal, sem escalas precisas, estudos oficiais ou muitas referências.

Mundo a Vapor

Mundo a Vapor (foto: divulgação)

Por dentro do Mundo a Vapor

O relógio a vapor, por exemplo, é um dos únicos no mundo e foi criado apenas com base em um cartão-postal do relógio de Vancouver. Outro destaque é a Fábrica de Papel que, dizem, é a menor do mundo em plena atividade.

Vale lembrar que manter tudo funcionando exige muita manutenção e, se algo quebra, não há um lugar para comprar as peças, então os profissionais do parque precisam criar uma substituta a olho. É impossível não se impressionar com moinhos, compressores, serrarias ou usinas que, ali, funcionam sem energia elétrica.

O passeio leva cerca de uma hora se o visitante ouvir as explicações disponíveis sem pressa. Além disso, aqueles que viajam com crianças devem aproveitar mais alguns momentos na parte externa do Mundo a Vapor, que conta com circuito de trilhos para um passeio de trem com duração de, aproximadamente, três minutos – os pequenos adoram.

 

Pelo centro de Canela

Catedral de Pedra

Catedral de Pedra (foto: Thelma Lavagnoli)

Já no centro de Canela propriamente dito, praticamente tudo tem como ponto de referência a Catedral de Pedra. Inaugurada oficialmente em 1987, ela tem 65 metros de altura, estilo gótico e é revestida com pedra basalto.

O interior não é lá muito impressionante, mas a parte externa rende ótimas fotos (foi, inclusive, uma das mais curtidas no nosso Instagram: já segue o @revistaviajar?).

Gastronomia em Canela

Seus arredores guardam – adivinhem! – mais lojas de chocolates, butiques e restaurantes. Entre eles, o Empório Canela, mistura de bar, restaurante, livraria, sebo e lojinha de decoração – muitas das almofadas, dos quadrinhos e antiguidades que fazem parte do ambiente retrô estão à venda.

Tudo escolhido a dedo pelos proprietários Fernanda e Rafael, que diariamente estão no local atendendo os clientes.

Dá para almoçar e provar pratos como o filé recheado com queijo brie, risoto de aspargos frescos e mix de cogumelos. É bem servido e custa R$ 59,90.

Uma alternativa é fazer a pausa para refeições mais leves. O cardápio também tem sanduíches, mais de dez opções de café, seleção de caipirinhas, chocolates e sucos.

 

Casarão Magnolia

Contudo, o endereço em frente à Catedral não foi suficiente e o casal resolveu criar o Magnolia, em um casarão supercharmoso de 1958, na Rua Dona Carlinda.

Com foco em cinema, o restaurante tem uma salinha de projeções que, três vezes por semana, exibe, gratuitamente, longas como Casablanca.

A programação inclui, ainda, apresentações de bandas, brunch uma vez por mês e baladinhas com um DJ que só toca vinil. O foco na sétima arte se estende à decoração – o ambiente tem um ar meio O Grande Gatsby – e ao cardápio.

O drinque Fellini leva Aperol, vodca, água de coco e suco de limão (R$ 18); e a sobremesa Brigite é uma fondue de chocolate com Baileys para compartilhar (R$ 28). Entre os pratos principais, provei o pappardelle com carne, molho de mostarda e conhaque (R$ 48).

 

Onde se hospedar em Canela

Há muitas opções de hotéis e pousadas em Canela, então selecionamos aquelas que têm boa localização ou itens que agradam aos hóspedes.

Uma dessas opções é o Hotel Montebelluna, que está situado a apenas 1,5 km da Igreja de Pedra. O hotel dispõe de quartos para famílias e conta com wi-fi gratuito. Além disso, os hóspedes podem desfrutar de um café da manhã americano. Reserve aqui.

Outra boa dica é a Pousada Jardim Coberto, também localizada bem pertinho da Igreja de Pedra. Como o nome já diz, ela possui um belo jardim e os hóspedes podem aproveitar as bicicletas, disponibilizadas gratuitamente. Reserve aqui.

Por fim, sugerimos o hotel Pier 704, situado a apenas 1,5 km do centro de Canela. Todas as acomodações oferecem aquecedor e os hóspedes têm à disposição um bar que serve uma seleção de cervejas nacionais e internacionais. Além disso, há comodidades para fazer churrasco. Reserve aqui.

 

 

Clique aqui para ver outras opções de hotéis em Canela

 

 

Cascata do Caracol

Fora do miolo central, a sete quilômetros, Canela apresenta alguns programas ao ar livre bem interessantes, como a Cascata do Caracol.

O turista tem duas opções para observar a queda d’água de 131 metros: pelo Parque Estadual do Caracol ou então fazer o passeio dos Bondinhos Aéreos – Parques da Serra, que leva cerca de uma hora.

Na primeira alternativa, há diversos pontos de observação e trilhas em meio a áreas de mata preservada.

Cascata do Caracol

Cascata do Caracol (foto: shutterstock)

Os bondinhos fazem um trajeto que dura pouco mais de uma hora e passa por três estações. A primeira delas é a central, com área de alimentação e acesso à tirolesa (paga à parte).

A segunda, a 250 metros da base da cascata, tem como destaques a trilha em área nativa e a sala com esculturas de madeira que reproduzem a aparência e também o som dos animais. A parada final é diante da cascata, com a melhor vista dela para fotos. Para adultos, esse passeio custa R$ 39.

 

Degustação de cervejas

Para terminar o dia, se o tempo estiver firme, vale a pena ir à Cervejaria do Farol. Ela tem uma torre ótima para observar o entardecer – são 137 degraus, mas a vista compensa.

Além disso, o local é a prova de que a Serra Gaúcha pode até ser famosa pelos vinhos, mas como uma região de origem alemã, também tem boa produção de cervejas.

Vale a pena fazer o tour com degustação: por R$ 15, o visitante conhece as diversas etapas de fabricação e ainda prova quatro tipos da bebida. A seleção vária bastante e, durante o inverno, compreende uma Pilsen (única que é fixa e está disponível em qualquer época do ano), Red Ale, entre outras.

Cervejas artesanais

Cervejas artesanais (foto: Iuri Silvestre/shutterstock)

E como beber e dirigir nunca é uma boa combinação, a cervejaria oferece serviço de traslado cortesia de ida e volta aos hotéis da região para seus clientes durante a noite

Já imaginou fazer um tour cervejeiro enquanto passeia de ônibus por Gramado e Canela? Então aproveite para comprar seu ingresso  do Bus Bier aqui, antes da viagem. O passeio de ônibus temático inclui visita às Cervejarias GramBier e Rasen Bier, em Gramado, e à Cervejaria do Farol em Canela. Você ainda pode parcelar o valor em 10 vezes ou pagar no boleto! Clique aqui para comprar o seu.

 

Bistrô da Lu

Já o Bistrô da Lu tem se tornado referência em refeições mais elaboradas.

Aberto aos finais de semana, tem menu com entrada e prato principal para o almoço (de R$ 69 a R$ 75) e degustação com cinco etapas no jantar (R$ 98).

A chef Lú Diehl conta que o menu costuma mudar de acordo com a disponibilidade dos ingredientes. Entretanto, sempre que possível, ela serve um peixe ou fruto do mar, filé (que é uma carne democrática) e, no último prato, costuma surpreender. Para ter uma ideia, provei uma de suas criações com carne de javali.

 

Terra de surpresas

Quando achei que a região já tinha me surpreendido o suficiente, deparo-me com homens gigantes, dinossauros, animais e seres místicos. Assim mesmo, tudo junto e misturado, no Parque Terra Mágica Florybal, que reúne mais de mil esculturas espalhadas por uma área de mata nativa.

Das primeiras que encontramos durante o passeio, o Guardião da Floresta é também uma das mais impressionantes, com 11 metros de altura. Ele simboliza proteção à flora e é um mirante com vista para grande parte da propriedade.

São dois quilômetros de trilha e o cenário divertido é a reprodução do mundo imaginário que marcou a infância do fundador da marca Florybal Chocolates, Valdir Cardoso, que administra a propriedade.

Parque Terra Mágica Florybal

Parque Terra Mágica Florybal (foto: Gregorio Koji/shutterstock)

Atrações do Parque Terra Mágica Florybal

Em uma área de 67 mil metros, o parque tem, ainda, simulador de montanha-russa, cinema 7-D, tobogã de 70 metros em meio à mata, apresentações com bonecos, teatro, playground com camas elásticas, minitrenzinho e piscina de bolinhas, além de restaurante, lanchonete, lojinha e enfermaria.

Há cenários curiosos, como uma caverna de cristais e o Território dos Dinossauros, com bonecos que emitem sons e se movimentam – ali, uma das atrações extras é o Voo do Pterodáctilo (um teleférico com cem metros de extensão, sob as asas de um dinossauro) por R$ 10.

O parque está mais afastado dos pontos centrais de Gramado e Canela, mas oferece transporte gratuito de ida e volta a partir das diversas lojas Florybal das duas cidades.

 

Outras opções 

Com outro perfil, o Alpen Park reúne diversas atrações emocionantes. Entre elas, a maior montanha-russa de aço do Rio Grande do Sul, que tem percurso de 438 metros e áreas para a prática de rapel, tirolesa e arvorismo, além de muro de escalada.

É possível comprar ingressos individuais para cada brinquedo ou passaportes que combinem mais de um com valor reduzido. Assim, Gramado e Canela quebram mais alguns estereótipos e provam que são tranquilas apenas se o visitante quiser.

Por fim, há ainda o Exceed Experience Park, totalmente voltado à tecnologia e com atrações que exploram novas sensações visuais, auditivas e sensoriais perceptivas. Adquira aqui o seu ingresso com antecedência e pague em até 10 vezes ou no boleto!

Alpen Park

Alpen Park (foto: divulgação)

Para auxiliar em sua viagem e na rápida consulta, separamos um e-book completo deste conteúdo para você baixar em seu celular e levar em sua viagem. Preencha o campo abaixo com seu e-mail e baixe, gratuitamente, o nosso e-book!

 

Leia também:

Gramado terá Parque da Mônica em 2020

10 dicas para quem vai passar as férias na Serra Gaúcha

O que fazer em Cambará do Sul: cânions, cachoeiras e trilhas no RS