HomeDestinosO que fazer em Barcelona: roteiro bairro a bairro

O que fazer em Barcelona: roteiro bairro a bairro

O que fazer em Barcelona: roteiro bairro a bairro

Saiba o que fazer em Barcelona nas regiões do Centro, El Raval, El Gòtic, Eixample e El Born

Por Mari Campos e Danielle Motta

O Parc Güell, em Barcelona

Das grandes cidades europeias, Barcelona certamente figura entre as mais descoladas e divertidas. Inclusive no inverno, que não é dos mais rigorosos. E se não bastassem as inúmeras atrações dessa cidade mutante, ela ainda fica pertinho de outros destinos que se fazem perfeitos para uma esticada com pernoite ou deliciosos passeios curtinhos de um dia.

Exploramos a cidade e seus arredores de cabo a rabo, das praias às montanhas, e temos certeza de que você também se deixará seduzir completamente por ela.

 



Vista aérea de Barcelona

Vista aérea de Barcelona (foto: shutterstock)

O que fazer em Barcelona: Centro

Barcelona é uma cidade ideal para ser explorada caminhando. Sua avenida mais famosa é a Las Ramblas. Ela vai da gigante Praça Catalunha (marco zero da cidade) até a praia, no antigo porto Port Vell.

É andando pelas Ramblas, logo no comecinho, que encontramos a Font de Canaletes. Ali é o ponto de encontro para celebração dos torcedores do FC Barcelona em dias de vitória. Em seguida, passando por quiosques e artistas de rua, vale uma paradinha para espiar o mosaico Pla de l’Os feito no chão por Joan Miró.

A caminhada sem compromisso continua até o edifício de 250 anos da Academia Real de Ciências e Artes. Aliás, você pode conhecer o prédio por dentro fazendo uma visita guiada (€ 7,20). Outro achado por ali é a fachada da Casa Bruno Cuadros, com influência oriental.

Turistas passeiam por Las Ramblas

Turistas passeiam por Las Ramblas (foto: shutterstock)

 

Pesquise seu hotel em Barcelona



Booking.com

 

 

Passeando por Las Ramblas em Barcelona

Além disso, nas Ramblas também fica o Gran Teatre del Liceu, casa que sedia concertos e apresentações de dança e música clássica. A temporada de espetáculos começa em setembro; caso não encaixe com a data da viagem, o visitante pode participar de tours guiados (€ 9).

Na frente do Liceu fica o Café de l`Ópera, aberto como café desde 1929. Certamente vale a visita. Aliás, outro lugar que você tem que conhecer é o colorido Mercado de la Boquería, de 1840. São mais de 300 bancas com frutas, carnes, embutidos e doces diversos.

O finalzinho das Ramblas é marcado pelo Mirador de Colom, uma coluna de 60 metros de altura com um mirante panorâmico no topo. Em seguida, é só caminhar até a Rambla del Mar, uma passarela de madeira sobre o mar do antigo porto.

Mercado de La Boqueria

Mercado de La Boqueria (foto: shutterstock)

Por fim, para ver Barcelona do alto, o teleférico garante belos visuais. O trajeto percorre 1.300 metros em cerca de dez minutos e liga a praia de La Barceloneta até o Parc de Montjuïc. Aliás, outra dica é comprar o bilhete só de ida (€ 11) e descer na Montanha de Montjuic para explorar a região.

No porto fica também o Aquário de Barcelona, programa mais focado para quem viaja com crianças. Certamente elas piram ao caminhar pelo túnel transparente para ver tubarões e arraias passando por cima da cabeça.

Aquário de Barcelona

Aquário de Barcelona (foto: shutterstock)

 


Antes de viajar a Barcelona, é muito importante adquirir um seguro viagem. Compre o seu aqui

Entenda por que o seguro viagem é importante


 

Pelas ruas de El Raval e Bairro Gótico

Explorar os bairros que margeiam as Ramblas, como El Raval e Bairro Gótico, são boas pedidas para o roteiro. O El Raval é famoso pela multiculturalidade e guarda alguns dos edifícios mais bonitos de Barcelona. Aliás, destaque para a igreja Sant Pau del Camp, do século 11, toda feita de pedra e com claustro bem preservado.

Na área do antigo hospital de La Santa Creu funciona a Biblioteca da Catalunha e o prédio do Instituto de Estudos do Catalão. Aliás, você pode dar uma pausa nos Jardins de Rubió i Lluch junto à área que também pertenceu ao hospital.

O El Raval tem também sua própria Rambla, a Rambla del Raval, criada nos anos 90 e local escolhido para abrigar a famosa escultura Gato de Botero. Por lá, aproveite também para visitar o Museu d’Art Contemporani de Barcelona (MACBA) e o vizinho Centro de Cultura Contemporània de Barcelona (CCCB).

Além disso, por ali também está o extraordinário Palau Guell, de Antoni Gaudí, de fachada revestida de pedra e ferro e uma verdadeira floresta com 20 chaminés coloridíssimas que marcam o terraço.

Centro de Cultura Contemporània de Barcelona

O Centro de Cultura Contemporânea de Barcelona (foto: shutterstock)

 

A pé pelo Bairro Gótico

Do outro lado das Ramblas, o popular Bairro Gótico tem suas ruelas quase escuras sempre cheias de turistas. Caminhando pelo bairro, a gente pode ver ruínas da antiga muralha que circundava a cidade. Um de seus principais pontos de acesso é o Portal de l’Angel, no comecinho das Ramblas.

O bairro é quase labiríntico, cheio de igrejas góticas. Destaque para as Paróquia de Santa Ana e a igreja Santa Maria del Pi. No entanto, há também prédios modernistas e neogóticos, como o Colégio dos Arquitetos de Barcelona com frisos desenhados por Picasso.

Aliás, o Palau de la Generalitat, sede do governo catalão, é o edifício mais famoso do bairro e pode ser visitado gratuitamente aos domingos (das 10h às 13h). Então, anota essa dica!

As ruelas do Bairro Gótico

As ruelas do Bairro Gótico (foto: shutterstock)

Além disso, o Bairro Gótico conta também com inúmeras praças. As praças del Pi, de Sant Josep Oriol, del Rei, Sant Jaume, Vila de Madrid já é um delicioso roteiro por si só. Aliás, outra dica é esticar até a Basílica de la Mercè e pela bela Antiga Sinagoga Major, que fica no pedacinho judeu da área.

Mas só deixei o bairro após visitar o Museu d’Història de Barcelona (MUHBA), que guarda artefatos com mais de dois mil anos encontrados na cidade, incluindo o Templo de Augusto do século 1º a.C – imperdível.

Plaza del Pi

Plaça del Pi (foto: shutterstock)

 


Que tal conhecer Barcelona de carro? Alugue o seu aqui


 

Eixample: do lúdico modernista ao contemporâneo

O bairro do Eixample tem a maior coleção de arquitetura modernista do mundo. Aliás, entre ruas e quadras geometricamente precisas, está a Casa Milá, obra de Gaudí. É chamada também de La Pedrera e tombada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Porém, a maior construção modernista da cidade é o Hospital de Sant Pau, de Domènech i Montaner. Tem ruas, jardins e edifícios próprios. É também tombado como Patrimônio da Humanidade.

Mas o modernismo no Eixample vai além desses exemplos. Ou seja, em um único quarteirão – a chamada Manzana de la Discórdia – três dos maiores modernistas competiram entre si pela obra mais marcante: Gaudí com sua Casa Batlló, Cadafalch com sua Casa Amatller e Montaner com a Casa Lleó Morera.

La Pedrera

La Pedrera (foto: divulgação)

No limite do L’Eixample fica o Parc Güell, área verde com trilhas, jardins e praças também assinados por Gaudí. Além disso, o Parc Güell abriga também a Casa Museu Gaudí, a residência do artista durante quase 20 anos e que guarda mobília desenhada por ele.

Mas, o destaque mesmo vai para a basílica da Sagrada Família. O inacabado templo de Gaudí virou próprio símbolo da cidade e atrai milhões de visitantes todos os anos.

De tamanho colossal, ocupa um quarteirão inteiro e pode ser vista de vários cantos da cidade. Em constante evolução, tem previsão de ser de fato concluída somente em 2030. Aliás, sua bela fachada da Natividade, juntamente com a cripta também construída por Gaudí, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Sagrada Família

Sagrada Família (foto: shuttertock)

El Born para fechar o roteiro

O bairro de El Born é outro local delicioso para explorar a pé. Aliás, é ali que ficam o Arco do Triunfo e as avenidas Passeig de Sant Joan e Passeig Lluís Companys. Há também o Mercat del Born, que hoje abriga o Centro Cultural homônimo. Certamente vale a espiada.

A avenida mais charmosa e cheia de bares e restaurantes é o Passeig del Born, que termina na igreja Santa Maria del Mar. Ali perto fica o Carrer de Montcada, que já foi a rua mais importante da cidade.

Arco do Triunfo

Arco do Triunfo (foto: shutterstock)

Em seguida, dê uma passadinha no Palau de la Musica Catalana, imponente obra modernista que abriga uma impecável sala de concertos. Aliás, você pode conhecê-lo em uma visita guiada ou assistindo a espetáculos. Mas, nos dois casos, não deixe de fazer reserva com uma semana de antecedência.

A visita pela cidade pode terminar no parque mais antigo de Barcelona, o Parc de la Ciutadella. O local abriga o zoológico e o edifício do Parlamento Catalão. Por ali, mais belezas arquitetônicas em meio a um delicioso espaço verde. Certamente é um convite para descansar e apreciar mais um pouco dessa cidade irrequieta e em constante evolução.

 


Clique aqui e veja opções de hospedagem em Barcelona!


 

 

Leia também:

O que fazer de graça em Madri

Caminho de Santiago: guia completo do peregrino

 

Compartilhar: