HomeGiro pelo MundoDicasEntenda a origem de 6 monumentos turísticos famosos

Entenda a origem de 6 monumentos turísticos famosos

Entenda a origem de 6 monumentos turísticos famosos

Confira as histórias por trás dos locais mais visitados do mundo

Por Redação

Ao passar pelos principais pontos turísticos ao redor do mundo, muitos não se dão conta de que a origem deles está relacionada à realização de feiras mundiais e exposições. Veja a seguir de que forma esses eventos contribuíram para o surgimento das localidades mais emblemáticas das cidades:

 

Torre Eiffel, Paris

Celebrando o centenário da Revolução Francesa em 1889, a torre de 300 metros de altura era para ser temporária, mas acabou virando símbolo de Paris e hoje conta com restaurantes e mirantes.

 

Fonte Mágica de Montjuic, Barcelona

De 1929, a fonte pode produzir 7 bilhões de combinações entre água e luzes, criando espetáculos noturnos ao som de músicas atuais. Ela foi renovada para a Olimpíada de 1992.

foto: shutterstock

Atomium, Bruxelas

Com 102 metros de altura, a estrutura metálica em forma de átomo comemora 60 anos com exibições especiais sobre a Expo de 1958. No 8º andar, tem restaurante panorâmico.

 

Space Needle, Seattle

Construída de acordo com a temática da Expo 1962 (A Era Espacial), a torre futurista de 184 metros reúne mirantes renovados em dois andares, chão de vidro giratório, cafeteria e wine bar.

foto: shutterstock

 

Golden Gate, São Francisco

A Expo de 1939 celebrou a inauguração, dois anos antes, da icônica ponte de quase três quilômetros de extensão, onde hoje muitos turistas gostam de pedalar com destino à vizinha Sausalito.

foto: shutterstock

 

Parque das Nações, Lisboa

A área à beira do Rio Tejo que sediou a Expo de 1998 hoje atrai turistas com oceanário, teleférico, shopping e a Torre Vasco da Gama, estrutura mais alta de Portugal, com 140 metros e anexa a um hotel de luxo.

foto: shutterstock

 

Leia também:

Sorte no amor ao redor do mundo: as superstições românticas por trás dos pontos turísticos

Compartilhar: