fbpx
  • Seu carrinho está vazio.
HomeDestinosStonehenge: um dos monumentos mais intrigantes do mundo

Stonehenge: um dos monumentos mais intrigantes do mundo

Stonehenge: um dos monumentos mais intrigantes do mundo

Por Cristiane Sinatura

Stonehenge
Você sabia que a Viajar tem grupos gratuitos no WhatsApp e Telegram com dicas, serviços e muitas promoções de destinos no Brasil e no Mundo?
Faça parte desse grupo e comece a planejar a sua próxima viagem!

Entrar no grupo Telegram! Entrar no grupo WhatsApp!

Um círculo formado por pedras lapidadas e sobrepostas, pesando até 30 toneladas cada uma, trazidas de lugares tão longe quanto 250 quilômetros. Blocos posicionados de tal forma que, em algumas datas do ano, formam uma moldura perfeita para o sol. Pode não parecer um grande feito hoje em dia, mas estamos falando de uma obra erguida por homens da pré-história: bem-vindo a Stonehenge, um dos monumentos mais intrigantes do mundo. Ninguém sabe explicar muito bem por que foi construído.

O que se vê hoje são ruínas da estrutura original, com algumas pedras caídas ou faltando, por isso seu entendimento se torna ainda mais complicado. Fala-se principalmente em fins religiosos e astronômicos, mas nada está de fato comprovado.

Por conta de toda a aura mística, muitos o consideram um lugar sagrado. O que pouca gente sabe é que Stonehenge é apenas o ápice de uma área repleta de outros mistérios, como uma “versão” em madeira do monumento, tumbas circulares e uma “avenida” de quase três quilômetros até o Rio Avon.

Incluindo o sítio arqueológico vizinho de Avebury, essa paisagem é tombada como Patrimônio da Humanidade. Stonehenge fica na cidade de Salisbury, que completa o passeio histórico com Old Sarum, um dos primeiros assentamentos da Inglaterra, e com a catedral cuja torre de 123 metros é a mais alta do país.

 

Quanto tempo ficar em Stonehenge

A visita a Stonehenge em si demanda cerca de duas horas. Mas dá para passar um dia inteiro cobrindo outros destaques de Salisbury, onde, inclusive, você pode dormir uma noite. Ou então pode seguir viagem no mesmo dia e aproveitar o clima de campo de Cotswolds.

 

Como chegar em Stonehenge

De Londres, o trem da empresa GWR sai da estação de Waterloo e, em uma hora e meia, chega a Salisbury, no condado de Wiltshire. Não há lugar para deixar as malas na estação, mas alguns pubs e hotéis vizinhos oferecem o serviço cobrando poucas libras, como o Caboose (£ 6 para duas peças). Da estação mesmo sai o ônibus da Stonehenge Tour, que, em meia hora, leva ao monumento e também ao sítio arqueológico de Old Sarum.

Já incluindo o ingresso dos dois lugares, a passagem custa £ 31,50. Com a Catedral de Salisbury, sai por £ 38. É possível comprar on-line em thestonehengetour.info.

Stonehenge

Por conta de toda a aura mística, muitos o consideram um lugar sagrado (foto: shutterstock)

Como visitar Stonehenge 

Os ônibus levam até o centro de visitantes de Stonehenge, uma adição relativamente nova que veio enriquecer a experiência no sítio arqueológico.

Antes de chegar às pedras propriamente ditas, a exposição multimídia mostra um panorama da história e da construção, abordando suas possíveis finalidades e exibindo artefatos encontrados em escavações. Uma interessante projeção mostra as três fases da obra: tudo começou por volta de 3.000 a.C., apenas como uma vala circular com 56 buracos, onde se encontraram restos humanos cremados.

As pedras que se veem hoje foram adicionadas em duas etapas a partir de 500 anos depois. O filme mostra também como o sol se alinha aos blocos centrais no solstício de inverno (o dia mais curto do ano no Hemisfério Norte, que pode ser 21 ou 22 de dezembro) e no de verão (21 ou 22 de junho, o dia mais longo).

Nessas duas datas, o público tem acesso gratuito para ver, respectivamente, o nascer e o pôr do sol. Do lado de fora do centro de visitantes, há reproduções de como seriam as casas construídas pelo povo neolítico responsável pelo Stonehenge e também uma simulação de como acontecia o transporte dos grandes blocos de pedra.

Teoria aprendida, hora de finalmente ver o cartão-postal ao vivo: um ônibus incluído no ingresso percorre o trajeto de dois quilômetros e meio até as pedras, trecho que também dá para fazer caminhando. Não é possível chegar muito perto do monumento, protegido por um cordão de segurança, mas dá para percorrer todo o círculo e ver sinalizado no chão os pontos onde o sol incide nos solstícios. Vale baixar gratuitamente o audioguia no celular para ter explicações mais detalhadas.

Pedras de Stonehenge

As pedras chegam a pesar até 30 toneladas (foto: shutterstock)

 

Onde dormir 

Se quiser passar a noite em Salisbury, uma boa opção é o Red Lion, hotel charmosinho da rede Best Western, perto da catedral, com diárias a partir de £ 58. Outra sugestão é seguir viagem por 40 minutos de trem até a estação de Bradford on Avon. Dali, um curto trajeto de táxi leva ao hotel Woolley Grange, que dá um belo gostinho do clima bucólico da região de Cotswolds, sendo muito procurado por famílias inglesas em escapadas de fim de semana.

A vontade é passar um tempo prolongado relaxando ali (mas lembre-se de que o bilhete de trem da Great West Way precisa ser usado diariamente, então uma noite tem que bastar). O hotel ocupa um casarão histórico, que pertencia a uma família muito rica no século 16 e, depois, foi transformado em hospital pré-natal durante a Segunda Guerra.

Com jeito de casa de campo, os quartos são muito aconchegantes – cada um com sua própria decoração. Além da piscina externa, o spa tem piscina coberta e climatizada, saunas e salas de tratamentos. O restaurante usa ingredientes cultivados em horta própria para criar menus sofisticados no jantar – o peito de pato, apesar de caro para o tamanho da porção (£ 22,50), é divino. As diárias custam a partir de £ 119.

 

Para mais informações sobre viagens à Grã-Bretanha, acesse www.visitbritain.com

 

Quer ler sobre outras regiões da Inglaterra? Então compre a edição 126 da Revista Viajar Pelo Mundo, que traz uma matéria completinha sobre Londres, Liverpool, Oxford, Windsor, Manchester e muito mais! Clique aqui e garanta a sua!

 

 

Leia também:

Explorando a Inglaterra pelos passos de Shakespeare 

5 dias em Londres: o que fazer

Como conhecer Londres em 6 estações de metrô

9 dicas de atrações para curtir em Londres

Que tal transformar o seu cartão de crédito em uma verdadeira fábrica de milhas?
Se você gasta pelo menos R$ 3.000,00 por mês no cartão de crédito e não consegue emitir um bilhete por ano para os EUA com as suas milhas acumuladas, acredite, você não sabe usar o cartão de crédito a seu favor.
Quero te convidar a se tornar especialista no assunto. Aprenda a viajar de graça, entrar em salas vips ao redor do mundo sem pagar nada e fabricar milhas com o nosso time de especialistas. Chegou a hora de você virar o jogo e parar de dar dinheiro aos bancos.

Saiba como viajar de graça e sem enrolação!