fbpx
  • Seu carrinho está vazio.
HomeDestinos5 dias em Londres: o que fazer

5 dias em Londres: o que fazer

5 dias em Londres: o que fazer

Por Cristiane Sinatura

Você sabia que a Viajar tem grupos gratuitos no WhatsApp e Telegram com dicas, serviços e muitas promoções de destinos no Brasil e no Mundo?
Faça parte desse grupo e comece a planejar a sua próxima viagem!

Entrar no grupo Telegram! Entrar no grupo WhatsApp!

Confira um roteiro de 5 dias por Londres e o que fazer em cada um deles.

 

Dia 1

 

London Eye

À beira do Tâmisa, a roda-gigante de 135 metros de altura permite um amplo panorama em voltas de 30 minutos, com áudio explicativo sobre os pontos de destaque. O ingresso inclui ainda a London Eye 4-D Experience, que usa recursos multissensoriais para contar a história da cidade.

londoneye.com, a partir de £ 27

London Eye

London Eye (foto: shutterstock)

 

Big Ben e Palácio de Westminster

Atualmente em reforma, a torre do sino Big Ben vigia a sede do Parlamento. O palácio erguido no século 19 às margens do rio, onde ficava a residência real durante a Idade Média, abre para visitas com audioguia ou guias credenciados. Podem-se ver o Salão Central, onde as duas câmaras do Parlamento se encontram; o Queen’s Robe, em que a rainha veste a coroa e seus trajes antes de comparecer a uma sessão; e o Westminster Hall, o cômodo mais antigo do complexo, do século 11.

parliament.uk/visiting, a partir de £ 19,50

Big Ben

Big Ben (foto: shutterstock)

 

Abadia de Westminster

Fundada há mais de mil anos, a igreja gótica é famosa por sediar coroações e casamentos reais, como o de William e Kate, em 2011. Também guarda túmulos ilustres, de Isaac Newton ao da rainha Elizabeth I. Ali fica o trono de madeira usado nas coroações desde 1308. Há tours guiados de uma hora e meia (£ 5, além do ingresso) ou audioguia grátis para baixar no celular.

westminster-abbey.org, £ 20

Abadia de Westminster (foto: shutterstock)

 

Palácio de Buckingham

Residência real desde 1837, abre para visitas de julho a outubro. Os chamados State Rooms incluem a sala do trono, a sala de música (usada para batizados reais, como o do príncipe William) e o grandioso Salão Branco, que serve para recepcionar convidados oficiais. Pagas à parte, complementam o passeio a Picture Gallery, com obras de Rembrandt, Da Vinci e Van Dyck, e a Queen’s Gallery, com exposições temporárias dos tesouros reais. Em frente ao palácio, acontece a troca da guarda, diariamente às 11h30 no verão; no restante do ano, de segunda, quarta, sexta e domingo.
bit.ly/buckingham-viajar, a partir de £ 26,50

Palácio de Buckingham

Palácio de Buckingham (foto: Visit Britain)

 

Dica
O Oyster Card dá acesso a todo o transporte público de Londres (incluindo ônibus, trens urbanos e barcos). Você paga £ 5 de caução para adquirir o cartão nas máquinas das estações e carrega com o valor que desejar. Independentemente de quantas viagens forem feitas no dia, o gasto não passará de £ 7.

 

DIA 2

 

British Museum

Gratuito, o museu cobre 2 milhões de anos da história humana, com alas dedicadas a diversas civilizações. Destacam-se a Pedra de Roseta, chave para decifrar os hieróglifos egípcios; as esculturas do Partenon, trazidos do templo grego localizado na Acrópole de Atenas; e uma coleção de múmias egípcias. O museu é gigante, então pode ser uma boa fazer os tours gratuitos eye-openers, que cobrem diferentes galerias. Já o audioguia custa £ 7.

britishmuseum.org

British Museum / foto: shutterstock

 

 

Covent Garden Market

A parada do almoço pode ser no complexo formado por três mercados. O Apple Market e o East Colonnade têm produtos para casa, doces, artesanato, joias, artigos de couro… Já o Jubilee Market muda de acordo com o dia, indo de antiguidades a roupas. No meio de tudo, há uma série de restaurantes, cafés e docerias.

coventgarden.london

Covent Garden Market

Covent Garden Market (foto: shutterstock)

 

National Gallery ou National Portrait Gallery

Dominando a Trafalgar Square, a National Gallery exibe mais de 2 mil pinturas da Europa Ocidental, desde a Idade Média até o século 20. Ali há trabalhos de Botticelli, Leonardo da Vinci, Rembrandt, Renoir e Van Gogh. Outra opção é visitar a vizinha National Portrait Gallery, a maior coleção do mundo dedicada a retratos, de celebridades britânicas aos da família real. Ambos os museus são grátis.

nationalgallery.org.uk, npg.org.uk

National Gallery

National Gallery (foto: shutterstock)

 

Oxford Street

A mais famosa rua de compras de Londres enfileira cerca de 300 endereços, entre butiques de grifes e lojas de departamentos. Ali está a matriz da Topshop, além de H&M, Mango, Zara e muitas outras. A galeria St Christopher’s Place reúne mais opções para comprar e comer ao ar livre.

oxfordstreet.co.uk

Oxford street

Oxford street (foto: shutterstock)

 

Chinatown

Embora pequeno, o bairro asiático de Londres é muito vivo, especialmente na Gerard Street. Entre mercadinhos de produtos típicos e consultórios de medicina chinesa, há cerca de 80 restaurantes de culinárias tradicionais, incluindo coreana, malaia e taiwanesa, boas ideias para o jantar.

Chinatown, Londres

Chinatown (foto: shutterstock)

 

Piccadilly Circus

Depois de jantar, vai bem assistir a um dos musicais na região de West End, nos arredores da reluzente Piccadilly Circus, a Times Square londrina. Por ali estão em cartaz clássicos como O Rei Leão, O Fantasma da Ópera, Wicked, Os Miseráveis e Mamma Mia!. Pelo site tickets.london, é possível conseguir ingressos com até 60% de desconto.

Picadilly Circus

Picadilly Circus (foto: shutterstock)

 

DIA 3

 

 The Shard

Como uma pirâmide de vidro, o prédio mais alto da Europa Ocidental alcança 309 metros. Nos andares 69 e 72 (este último a céu aberto), o mirante The View from The Shard permite ver até 65 quilômetros à frente. Além disso, o arranha-céu tem restaurantes, bares, cafeterias e um hotel Shangri-La.
theviewfromtheshard.com, £ 30

The Shard

O The Shard é o prédio mais alto de Europa (foto: shutterstock)

 

Tate Modern

Gratuito, o museu de arte moderna e contemporânea ocupa o velho galpão de uma companhia elétrica, com trabalhos de Cézanne, Matisse, Picasso, Dalí, Warhol e muitos outros. Um novo prédio anexo, de arquitetura ousada, abriga exibições temporárias. Tem ainda mirante com vista panorâmica – bem em frente, do outro lado do rio, veem-se a cúpula da St Paul’s Cathedral, de 1711, onde o príncipe Charles e Lady Di se casaram, e a moderna Millenium Bridge, ponte exclusiva para pedestres.

tate.org.uk

Tate Modern (foto: shutterstock)

 

Borough Market

A pausa para o almoço ganha graça neste reduto gourmet, que tem origens em um mercado do século 13. Hoje há mais de cem bancas de produtos locais, como sidras, queijos, pães, temperos e azeites, além de coisinhas típicas de vários países, da Etiópia à França. Barracas servem comidas para viagem, como paella, ostras e sanduíches, enquanto restaurantes com serviço de mesa, como o Fish!, preparam pescados e frutos do mar. Funciona especialmente de quarta a sábado (e fecha aos domingos).
boroughmarket.org.uk

Borough Market

Borough Market (foto: shutterstock)

 

 

Tower Bridge

A ponte neogótica de 1894 tem 45 metros de altura, levantando suas estruturas para permitir a passagem de navios. As torres abrigam uma exibição que explica sua história e seu sistema de abertura, com direito a visita à antiga sala de máquinas a vapor.

towerbridge.org.uk, £ 8,80

Tower Bridge

Tower Bridge (foto: shutterstock)

 

Tower of London

Atravessando o Tâmisa pela Tower Bridge, a fortaleza construída há mil anos já foi palácio, casa da moeda e prisão. Ali aconteceram várias execuções, como as das rainhas consortes Ana Bolena e Catarina Howard, ambas condenadas pelo próprio marido, o rei Henrique VIII. Hoje, os visitantes vêm ver os tesouros da família real, guardados pelos soldados beefeaters. Estão expostas ali muitas joias, como a coroa de platina da Rainha-Mãe e a Coroa Imperial do Estado, usada por Elizabeth II em poucas ocasiões ainda hoje. Além disso, também há seção de armas e armaduras, cobrindo 500 anos de história.

hrp.org.uk/tower-of-london, £ 25

Tower of London

Tower of London (foto: shutterstock)

 

DIA 4

 

Victoria and Albert Museum

Gratuito, o V&A celebra 3 mil anos de design e artes com trabalhos vindos de diversas partes do mundo. Em quase 150 galerias, tem cerâmicas, tapeçarias, armas, vasos, joias, roupas, estátuas e móveis, com boa ênfase em civilizações orientais. Destaque para as British Galleries, dedicadas ao design britânico de 1500 a 1900, e a Design Since 1946, com objetos icônicos das últimas décadas, como tênis Nike, walkman Sony, computador Apple…
vam.ac.uk

Victoria and Albert Museum

Victoria and Albert Museum (foto: shutterstock)

 

Natural History Museum ou Science Museum

Escolha o próximo museu de acordo com os seus interesses (ambos gratuitos). No Natural History, a natureza brilha em suas mais variadas formas, incluindo itens coletados por Charles Darwin. Os visitantes chegam ansiosos para ver o Tiranossauro Rex animatrônico rugindo, que é o destaque da ala dedicada às ossadas e réplicas de dinossauros. Também faz sucesso o modelo de baleia-azul na seção dos mamíferos. Já o Science Museum, interativo, cobre ciências e tecnologia em sete andares. Tem máquinas da Revolução Industrial, bomba da Segunda Guerra Mundial, módulo de comando da Apollo 10, computadores de 1959, aeronaves, robôs e teatro 3-D com simulador de voo (pago à parte).

nhm.ac.uk, sciencemuseum.org.uk

Natural History Museum

Natural History Museum (foto: shutterstock)

 

 Kensington Gardens e Hyde Park
Os jardins do Palácio de Kensington são famosos pelo parquinho infantil que faz as vezes de memorial para a princesa Diana, pela estátua de Peter Pan, pelos Italian Gardens e pela galeria de arte Serpentine. A área faz fronteira com o Hyde Park, o maior parque real da cidade, que começou como campo de caça para a nobreza. Estão ali a fonte-memorial de Lady Di e o Speaker’s Corner, onde qualquer pessoa pode fazer discursos – Marx, Lenin e Orwell já soltaram o verbo ali.

 

Palácio de Kensington
O palácio do século 17 foi a residência da monarquia até que George III resolveu se mudar para Buckingham – hoje, é o endereço oficial de William e Kate. Tem uma ala aberta ao público, que inclui King’s Apartments e os aposentos criados para a rainha Maria II. Exposições temporárias estão incluídas no ingresso, como a que celebra os 200 anos de nascimento da rainha Vitória (nascida no palácio) e a que exibe desenhos de roupas usadas pela princesa Diana, que também viveu ali.

hrp.org.uk/kensington-palace, £ 17,50

Palácio de Kensington

Palácio de Kensington (foto: shutterstock)

 

DIA 5

 

Cutty Sark

O barco veleiro de 1869 percorreu os mais famosos portos do mundo, transportando carregamentos de chá entre a China e a Inglaterra e depois lã australiana. Transformado em museu, conta a história dessa rota e exibe réplicas das cabines dos marinheiros, incluindo a do capitão e a sala de comando.

rmg.co.uk, £ 13,50

Cutty Sark

Cutty Sark (foto: shutterstock)

 

National Maritime Museum

Retratando a história naval da Inglaterra, exibe modelos de navios, instrumentos de navegação e obras de arte com temática marítima. O casaco que Lord Nelson usava ao ser atingido por uma bala fatídica na Batalha de Trafalgar está exposto aqui. A seção Londres Marítima mostra a evolução da cidade ao longo dos séculos – note o painel que a retrata em 1845.
rmg.co.uk, grátis

National Maritime Museum

National Maritime Museum (foto: shutterstock)

 

Greenwich Market

Este mercado coberto de 1737 garante o almoço com sua seleção de streed food servida em barraquinhas ou então refeições de verdade em bares e restaurantes ao redor. O misto de tendas e lojas fixas combina artesanatos, antiguidades, roupas, bijuterias e muito mais.
greenwichmarket.london

Greenwich Market

Greenwich Market (foto: shutterstock)

 

Queen’s House

O palacete foi construído no século 17 para a rainha consorte Anne. Por dentro, seus destaques são o chão de mármore preto e branco do Great Hall, original de 1635, e a Tulip Stairs, uma escadaria em espiral com flores esculpidas no gradil. Hoje abriga obras de arte, enquanto placas informativas situam a antiga função de cada cômodo. A peça mais famosa é o Retrato da Armada da rainha Elizabeth I, nascida nos terrenos do palácio.

rmg.co.uk, grátis

Queen’s House

Queen’s House (foto: shutterstock)

 

 Royal Observatory

No alto de uma colina do Greenwich Park, o observatório foi fundado pelo rei Charles II em 1675. Duzentos anos depois, definiu-se ali a longitude oficial que divide nosso planeta em Ocidente e Oriente e que serve de referência para os fusos horários. O chamado Meridiano de Greenwich é representado com uma linha no chão e os visitantes podem se fotografar com um pé em cada lado da Terra. Uma série de instrumentos históricos estão expostos na Flamsteed House, antiga residência dos astrônomos reais, incluindo telescópios. A vista do terraço é belíssima. Ao lado, o planetário Peter Harrison tem vários filmes sobre o sistema solar (£ 10).

rmg.co.uk, £ 14,40

Royal Observatory

Royal Observatory (foto: shutterstock)

 

Dica
O jeito mais interessante de chegar a Greenwich é a bordo do barco Thames River Bus, incluído no Oyster Card. Saindo dos píeres de Embankment, Blackfriars e Tower, entre outros, o trajeto cobre vários pontos famosos à margem do Tâmisa

 

Para mais informações sobre viagens à Grã-Bretanha, visite www.visitbritain.com

 

Já baixou o App da Viajar pelo Mundo? Nele você encontra as últimas 24 edições da revista, além dos guias especiais. Assinaturas a partir de R$ 6,90! Baixe uma edição de graça para você conhecer! Disponível para IOS e Android. Clique aqui para baixar!

 

Leia também:

Explorando a Inglaterra pelos passos de Shakespeare 

Como conhecer Londres em 6 estações de metrô

9 dicas de atrações para curtir em Londres

Que tal transformar o seu cartão de crédito em uma verdadeira fábrica de milhas?
Se você gasta pelo menos R$ 3.000,00 por mês no cartão de crédito e não consegue emitir um bilhete por ano para os EUA com as suas milhas acumuladas, acredite, você não sabe usar o cartão de crédito a seu favor.
Quero te convidar a se tornar especialista no assunto. Aprenda a viajar de graça, entrar em salas vips ao redor do mundo sem pagar nada e fabricar milhas com o nosso time de especialistas. Chegou a hora de você virar o jogo e parar de dar dinheiro aos bancos.

Saiba como viajar de graça e sem enrolação!