fbpx
  • Seu carrinho está vazio.
HomeDestinosBrasil35 experiências em Alagoas

35 experiências em Alagoas

35 experiências em Alagoas

Conheça as principais atrações no estado do Alagoas

Por Cristiane Sinatura, João Brunhara e Karina Cedeño

Você sabia que a Viajar tem grupos gratuitos no WhatsApp e Telegram com dicas, serviços e muitas promoções de destinos no Brasil e no Mundo?
Faça parte desse grupo e comece a planejar a sua próxima viagem!

Entrar no grupo Telegram! Entrar no grupo WhatsApp!

Não é à toa que o litoral de Alagoas ficou conhecido como o “Caribe brasileiro”. As águas calmas, cálidas, cristalinas e esverdeadas formam o cartão-postal do estado, seja nas praias da capital Maceió ou nas piscinas naturais de Maragogi. Na costa alagoana, tem destino para todos os gostos, tanto no Sul como no Norte: tem a rústica São Miguel dos Milagres, a paradisíaca Sonho Verde, a agitada Praia do Francês e a pitoresca Praia do Gunga, por exemplo. E, em um território com 27.768 km², o litoral é apenas o começo. Quem se aventura pelo interior do estado se surpreende com as belezas inigualáveis do Rio São Francisco, como os impressionantes cânions, em cidades como Penedo, Piranhas e Piaçabu.

1. Ir de jangada até as piscinas de Pajuçara

A praia urbana, situada em Maceió, é marcada pelas coloridas jangadas que levam até as piscinas naturais na maré baixa, repletas de peixinhos. Dá para mergulhar usando snorkel, passear de caiaque, curtir os bares a bordo das jangadas ou apenas relaxar no mar rasinho. Faz sentido, afinal, o significado de Pajuçara em tupi: “águas mansas”.

2. Curtir a noite de Jatiúca

Durante o dia, o mar agitado e o calçadão com boa estrutura de quiosques e lazer movimentam a Praia de Jatiúca. À noite, a badalação continua nas ruas do bairro, que é considerado o point boêmio de Maceió. Há vários restaurantes, bares, pubs, pizzarias e baladas nos arredores da antiga Av. Amélia Rosa, que hoje se chama Antônio Gomes de Barros.

3. Esquecer da vida em Ipioca

A última praia no Norte de Maceió é considerada um dos cantinhos mais charmosos da cidade. É o lugar perfeito para descansar em meio à natureza e à beira do mar verdinho. Ali há pousadas, bares, restaurantes e clubes de praia para passar o dia sem pensar em absolutamente nada.

4. Curtir as prévias carnavalescas

Nos dias que antecedem a folia de carnaval, as ruas de Maceió são tomadas pelas marchinhas, pelo povo fantasiado, pelas apresentações de grupos culturais e diversas atrações musicais espalhadas pelo bairro histórico do Jaraguá e na orla da capital. Entre os blocos mais famosos que desfilam pelas ruas, estão o Jaraguá Folia e o Pinto da Madrugada.

5. Passar o dia em um beach club

Os clubes de praia são a pedida para quem curte um agito à beira-mar, com boa estrutura para passar o dia em espreguiçadeiras ou até mesmo em redes de balanço, incluindo bar, restaurante e música. São várias opções em todo o litoral, como o Lopana, o Kanoa e o Hibiscus (em Maceió), o Milagres do Toque (em São Miguel dos Milagres), a Casa da Praia (em Maragogi), o Fellini e o Praêro (em Barra de São Miguel), o Pier Zero8 (em Barra Nova) e o Anauê (em Sonho Verde).

6. Fotografar o letreiro de Ponta Verde

Uma das praias mais famosas de Maceió ostenta uma atração imperdível para postar no Instagram: o letreiro “Eu amo Maceió”. Ponta Verde é também um dos melhores lugares da cidade para ver o pôr do sol. Tudo isso depois de aproveitar o dia nas várias barracas da praia e em suas piscinas naturais.

O letreiro de Alagoas vale um clique para o Instagram

Letreiro de Ponta Verde (foto: shutterstock)

7. Aproveitar a abertura do verão

Parar celebrar a chegada da estação mais quente do ano, em dezembro, as barracas de praia em Maceió promovem verdadeiras festas na areia e no mar. Rolam muita música, bebida, agito e paquera, começando de dia e seguindo noite adentro.

8. Visitar o Memorial da República 

O monumento, situado à beira do mar em Maceió, homenageia dois militares nascidos em Alagoas, que se tornaram presidentes do Brasil: Marechal Deodoro e Floriano Peixoto. Na parte interior, é possível visitar exposições itinerantes e ver, no Salão Verde, uma galeria com retratos de todos os presidentes da história do Brasil. No pôr do sol, a vista do memorial é lindíssima.

9. Praticar esportes na Praia do Francês

O melhor destino para surfar em Alagoas tem três points em seu canto direito – Fortunato, Leprosário e Coqueirais –, que atendem dos iniciantes aos experts. As ondas são tão boas que a praia, localizada na cidade de Marechal Deodoro, já foi palco para eventos de surfe nacionais e internacionais. Já o canto esquerdo da praia tem águas tranquilas, represadas por corais, que garantem a diversão dos praticantes de esportes à vela, de caiaque e de stand up paddle. A 20 km de Maceió.

10. Curtir sombra e água morna em Sonho Verde

A praia localizada no município de Paripueira é mesmo um sonho: as águas mornas e calmas são emolduradas pela areia fofa e por uma la de coqueiros. À sombra deles, é uma delícia aproveitar os restaurantes especializados em gastronomia regional. Dali saem veículos 4×4 que levam até a rústica praia de Carro Quebrado. A 35 km de Maceió.

11. Visitar a Casa Natal do Marechal Deodoro

No Centro da cidade de Marechal Deodoro, está o casarão do século 17 onde morou o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, proclamador da república e primeiro presidente do Brasil. Por trás da fachada original, o museu que leva o nome do militar nascido em Alagoas reúne peças e objetos pertencentes a ele. A 28 km de Maceió.

12. Visitar as falésias da Praia do Gunga

De bugue, quadriciclo, veículo 4×4, lancha ou mesmo em uma caminhada, você chega aos incríveis paredões recortados do Gunga, que se elevam à beira do mar. Em um dos pontos mais altos das falésias, é possível ver cerca de 10 cores diferentes de areia – do amarelo ao roxo – e, depois, dá para tomar banho em uma lagoa. De tão cinematográficas, as falésias já foram cenário de filmes como Paraíso Articial. A 40 km de Maceió.

13. Banhar-se na Cachoeira do Anel

A cidade de Viçosa, na Zona da Mata, é destino certo para quem gosta de cachoeiras. A do Anel é formada pelo Rio Caçamba e é acessada por uma trilha relativamente tranquila, através da Mata Atlântica. A recompensa é um banho refrescante na queda d’água. A 85 km de Maceió.

14. Navegar pela Lagoa de Roteiro

Rodeada por coqueiros, a lagoa que banha os municípios de Roteiro, Barra de São Miguel e Jequiá da Praia é uma beleza só. Os esportes náuticos são muito populares por ali, assim como os passeios de barco, privativos ou em grupo, que param bem no meio da lagoa para um refrescante banho e vão até os recifes que fazem a divisão para o mar, revelando piscinas naturais com peixinhos e até uma pequena ilha. A 50 km de Maceió.

15. Visitar o Parque Memorial Quilombo dos Palmares

O único parque temático cultural afro-brasileiro, situado na Serra da Barriga, reconstitui o Quilombo dos Palmares, que se instalou ali no século 17 como o maior refúgio de negros escravizados das Américas. Nele, reinou Zumbi dos Palmares, assassinado em 20 de novembro de 1695, data em que se comemora hoje o Dia Nacional da Consciência Negra. Os visitantes podem visitar réplicas de construções da época, com paredes de pau-a-pique, cobertura vegetal e inscrições nos idiomas banto e yorubá, como a casa de farinha e o terreiro das ervas. Tem ainda mirante com lindas vistas para a serra, restaurante de comida afro-brasileira e palco para apresentações culturais. A 85 km de Maceió.

16. Namorar em São Miguel dos Milagres

A pitoresca cidade, carinhosamente chamada de Milagres, é muito procurada para casamentos em sua famosa capelinha à beira-mar. E tudo fica ainda mais romântico com uma lua de mel repleta de descanso e chamego nas pousadas e nos hotéis de charme do destino, que esbanja gastronomia especializada em frutos do mar. Para fotos lindas, vale a pena fazer o passeio de jangada às piscinas naturais. A 97 km de Maceió.

A cidade do Alagoas é ideal para casamentos

São Miguel dos Milagres (foto: shutterstock)

17. Virar o ano em São Miguel dos Milagres

No litoral norte de Alagoas, São Miguel dos Milagres é um paraíso rústico de areia branca, banhado por águas mornas e cristalinas. Tranquila na maior parte do ano, a pequena cidade ferve como palco para um dos réveillons mais animados do Brasil, com festas open bar, DJs e queima de fogos. Para começar o ano com o pé na areia! A 98 km de Maceió.

18. Ficar praticamente a sós na Praia do Patacho

Semideserta, esta praia situada na cidade de Porto de Pedras é um paraíso rústico e sossegado, com águas translúcidas e areias claras. Emoldurado por coqueiros, o mar recua na maré baixa, aumentando a faixa de areia em frente às piscinas naturais. Por se tratar de um lugar bem preservado, não tem estrutura de barracas para passar o dia, mas há algumas pousadas com restaurantes por perto. A 130 km de Maceió.

19. Visitar o Santuário do Peixe-Boi

A Associação do Peixe-Boi, localizada em Porto de Pedras, litoral Norte do estado, organiza passeios de jangada pelo Rio Tatuamunha para ver um dos maiores mamíferos em extinção do mundo. Apesar do tamanho, o peixe-boi é bastante dócil e chega a abraçar a jangada! Ao longo do trajeto, os guias, que são ex-pescadores, explicam sobre os cuidados com essa e outras espécies da fauna e ora local. A 125 km de Maceió.

20. Curtir as piscinas naturais de Maragogi

Uma das cidades mais visitadas de Alagoas, Maragogi não ficou conhecida como “Caribe brasileiro” à toa. O destino é um programa e tanto para a criançada, que se diverte com segurança nas praias de mar calmo, verdinho e cristalino, represado por recifes. Na maré baixa, é imperdível ir, de barco, até as piscinas naturais que se formam a mais de cinco quilômetros da costa, também conhecidas como galés. Ali, a família toda nada em meio a peixinhos coloridos e pode até mergulhar com snorkel. Mas cuidado para não pisar sobre os corais, que devem ser sempre protegidos! A 132 km de Maceió.

21. Ver a Procissão de Bom Jesus dos Navegantes

Na histórica cidade de Penedo, acontece a celebração a Bom Jesus dos Navegantes, todos os anos, em janeiro. É uma emocionante procissão fluvial pelo leito do Rio São Francisco, em homenagem ao protetor dos navegantes e padroeiro dos ribeirinhos. A programação tem ainda shows artísticos, queima de fogos, missa e batizados. A 145 km de Maceió.

22. Passear pelo Centro Histórico de Penedo

Construído em um rochedo acima do Rio São Francisco, a cidade de Penedo preserva um rico patrimônio histórico e paisagístico, tombado em 1996 e repleto de influências dos colonizadores portugueses e holandeses. Ali estão alguns dos exemplares mais importantes da arquitetura barroco-religiosa em todo o Nordeste, como o Convento e Igreja Santa Maria dos Anjos e as igrejas de Nossa Senhora da Corrente (do século 18) e de São Gonçalo Garcia. Além disso, há edificações neoclássicas e até exemplares de art nouveau do final do século 19, quando a cidade viveu seu apogeu econômico, graças ao renascimento da indústria do açúcar. A 145 km de Maceió.

23. Passeio de bugue na foz do Rio São Francisco

Cenário de novelas como Velho Chico e Cordel Encantado, da Rede Globo, o ponto onde o rio deságua no mar é rodeado pelas únicas dunas móveis do litoral alagoano. E elas servem de palco para o divertido passeio de bugue, que passa também por trechos de restinga, por coqueirais e pela praia. Ao longo do passeio, a família toda se encanta com diferentes pontos de vista para o majestoso Velho Chico! A 150 km de Maceió.

24. Ir ao Museu Regional de Delmiro Gouveia

No Sertão, a cidade de Delmiro Gouveia deve seu nome ao industrial cearense que impulsionou o crescimento da região ao inaugurar uma fábrica de linhas têxteis, uma vila operária e até a usina hidrelétrica de Angiquinho. Ocupando a antiga estação de trem do povoado, antes conhecido como Pedra, o museu em sua homenagem expõe maquinário da antiga fábrica, fotos e instrumentos de época. A 292 km de Maceió.

25. Navegar pelos Cânions do Xingó

O Rio Xingó é um dos braços do Velho Chico, que avança sobre Alagoas. Com a construção da barragem da Usina Hidrelétrica do Xingó, algumas áreas ao redor foram inundadas, e uma delas formou o impressionante Cânion do Xingó, rodeado por paredões rochosos. A cidade que serve de base para conhecer essa bela atração natural é Piranhas, de onde sai o passeio de catamarã que navega por uma hora pelo cânion até uma grande piscina natural, onde é possível nadar. A 270 km de Maceió.

26. Fazer ecoturismo em Olho d’Água do Casado

Em pleno Sertão, a cidade de Olho d’Água do Casado é banhada pelo Rio São Francisco, que presenteia os visitantes com lugares gostosos para relaxar, como a Praia da Dulce. Já na zona rural, sítios arqueológicos exibem pinturas rupestres, feitas há mais de 3 mil anos, que podem ser conhecidas por meio de trilhas sinalizadas. Caminhadas, aliás, são atrativos naturais da região, como a Trilha do Mirante do Talhado, que desbrava a caatinga, com vista para os cânions do Rio São Francisco, e vai até a Gruta do Talhado, incluindo trajeto em canoa. A 270 km de Maceió.

27. Divertir-se com os folguedos

São muito tradicionais as manifestações folclóricas no estado. O Auto dos Guerreiros, de temática natalina, acontece entre 24 de dezembro e 6 de janeiro, em cidades como Maceió, Atalaia, Cajueiro, Junqueiro, Lagoa da Canoa e Messias – tão importante que é considerado Patrimônio Imaterial de Alagoas. Nesse Auto, o grupo de dançadores e cantadores celebra, de porta em porta, a chegada de Jesus e os três Reis Magos. É inspirado no Reisado, outro folguedo que, no mesmo período, inclui canto, danças e declamações de obras poéticas, apresentados por artistas que passam pelas casas, incorporando personagens como o rei, a rainha e o palhaço, com trajes coloridos.

28. Desbravar a história do cangaço

A cidade de Piranhas fica à beira do Rio São Francisco e foi palco de diversos combates protagonizados pelo bando de Lampião e Maria Bonita. As cabeças do casal de cangaceiros e de seus comparsas ficaram expostas na escadaria da prefeitura – esse e outros momentos estão retratados no Museu do Sertão, que ocupa a antiga Estação Ferroviária. Piranhas também serviu de cenário para filmes e documentários sobre o cangaço, como a novela Cordel Encantado. A 270 km de Maceió.

29. Comprar o bordado filé

A região das Lagoas Mundaú e Manguaba, que engloba cidades como Maceió e Marechal Deodoro, é famosa pela atividade artesanal do bordado lé, considerado Patrimônio Imaterial de Alagoas. Herança portuguesa, esse bordado é feito sobre uma superfície de os tramados e não sobre o próprio tecido. Primeiro é confeccionada a rede ou malha com o de algodão, de espaçamento pequeno, e depois várias combinações de pontos vão preenchendo essa malha. No extremo sul de Maceió, o bairro de Pontal da Barra é um charmoso reduto de artesãos bordadeiros, que, nos coloridos ateliês, bordam peças para vestuário, cama, mesa, banho e decoração.

Em Maceió, compre o bordado filé feito pelos artesãos locais

Bordado filé (foto: shutterstock)

30. Conhecer as danças regionais

As expressões culturais folclóricas de Alagoas são muito interessantes. O coco alagoano é uma dança cantada de origem africana, também chamada de pagode ou samba, que acontece principalmente no período junino. Antes comum nas festas de m de ano, a dança da ta chegou como herança europeia e consiste em uma espécie de ciranda ao redor de um mastro, no qual vão sendo trançadas as tas. Já o toré vem dos índios, que, devidamente ornamentados, incorporam diferentes danças ao som das maracas (espécie de chocalho), acompanhando-o com as pisadas.

31. Visitar a produção do bolinho de goma

O bolinho de Maragogi é um biscoito do tipo sequilho, que está à venda nas margens da estrada, nos supermercados e também por vendedores ambulantes. Ele é a especialidade da fábrica da Irmã Marlene, conhecida como a Fábrica das Sete Mulheres, na Praia de São Bento, em que os visitantes podem assistir às prendadas doceiras fazendo os biscoitos ao redor de uma grande mesa na cozinha.

32. Provar o afrodisíaco caldinho de sururu

Primo do mexilhão, o típico molusco das lagoas de Mundaú e de Roteiro é tão importante nas mesas regionais que virou Patrimônio Imaterial do estado. A receita mais clássica é o caldinho, que leva leite de coco e é famoso por ser afrodisíaco. Outra versão é o sururu de capote, em que o molusco é cozido dentro da concha, acompanhado de pirão.

33. Visitar o Engenho Caraçuípe

São clássicas as cachaças Caracuípe e Escorrega, que colocam Alagoas entre os melhores produtores do país. O Engenho Caçuípe, situado em Campo Alegre e adquirido pela atual família proprietária em 1933, tem plantio centenário de cana–de-açúcar e abre sua produção para visitas guiadas, em que o público aprende sobre a produção do caldo de cana, a fermentação, a destilação, a maturação e a filtragem.

34. Provar comida sertaneja

Típica do Nordeste brasileiro, a carne de sol é sucesso em Alagoas e tem até restaurantes especializados em receitas feitas com a delícia, que é salgada e seca ao vento. Outros pratos típicos do sertão também marcam presença no estado, como galinha ao molho pardo, buchada, carneiro e bode.

35. Deliciar-se com peixes e frutos do mar

O carapeba, nobre peixe de água salobra, é facilmente encontrado na Lagoa Azeda e na Foz do Poxim, em Coruripe. Na hora de degustá-lo, basta um pouco de sal. De água doce, é muito famoso o siri de coral, preparado no leite de coco, na manteiga ou como fritada. Já do mar, vêm lagostas, camarões, lagostins, polvos e os peixes arabaiana, cavala, robalo e cioba, que aparecem em ensopados com leite de coco, na chapa ou fritos. E tem ainda o Rio São Francisco, que abastece os pratos locais com pitus (crustáceos de água doce) e peixe tilápia na versão lé, recheado e na brasa.

 

CAPITAL: Maceió

NAS REDES: turismoalagoas.com, @turismoalagoas

MELHOR ÉPOCA: No litoral, os meses em que chove mais são abril e julho. De outubro a fevereiro, é maior a chance de pegar dias totalmente ensolarados, com temperaturas entre 27 °C e 30 °C. No verão, a água do mar chega a 28 °C e segue morna mesmo no inverno, em torno de 26 °C. No interior do estado, chove menos, com maior concentração entre março e agosto. É onde estão as regiões mais quentes, onde pode fazer 35 °C no verão.

COMO CHEGAR: Pelo Aeroporto Internacional de Maceió/Zumbi dos Palmares (MCZ) que recebe voos das principais cidades brasileiras.

ONDE FICAR

MACEIÓ

Jatiúca Hotel & Resort: Único pé na areia na orla de Maceió, o resort tem piscinas, serviço de praia, spa, academia e quadras de tênis, vôlei de praia e futebol de areia. Para facilitar a vida dos pais, o clube infantil e a baby copa são bem equipados. Diárias a partir de R$ 825.

MARAGOGI

Salinas de Maragogi: À beira do mar, o resort all inclusive tem estrutura de lazer completa, que oferece desde complexo aquático até tirolesa. Diárias a partir de R$2.299.

LITORAL SUL

Hotel Ponta Verde: O único hotel à beira-mar da Praia do Francês, tem bar, restaurante, espaços fitness e infantil e baby copa. Quem quiser ser aventurar na cultura local ainda pode fazer aulas de bordado filé. Diárias a partir de R$ 353.

Gungaporanga Hotel: Próximo à Praia do Gunga, é um espetáculo a piscina com borda infinita voltada para o mar e integrada à sauna. Os hóspedes ainda podem fazer trilha ecológica e passeios de jangada. Diárias a partir de R$ 975.

 

Novos destinos, novos sonhos e novas possibilidades… Com certeza a sua próxima viagem está em uma de nossas edições. Confira, compre, planeje e viaje. Clique aqui e conheça nosso app!

 

Leia também:

35 experiências em Pernambuco

35 experiências na Paraíba

35 experiências no Rio Grande do Norte

Conheça o Projeto Nordeste Arretado

140 experiências para curtir no Nordeste

Que tal transformar o seu cartão de crédito em uma verdadeira fábrica de milhas?
Se você gasta pelo menos R$ 3.000,00 por mês no cartão de crédito e não consegue emitir um bilhete por ano para os EUA com as suas milhas acumuladas, acredite, você não sabe usar o cartão de crédito a seu favor.
Quero te convidar a se tornar especialista no assunto. Aprenda a viajar de graça, entrar em salas vips ao redor do mundo sem pagar nada e fabricar milhas com o nosso time de especialistas. Chegou a hora de você virar o jogo e parar de dar dinheiro aos bancos.

Saiba como viajar de graça e sem enrolação!