HomeGiro pelo Mundo9 parques no Brasil para praticar ecoturismo

9 parques no Brasil para praticar ecoturismo

9 parques no Brasil para praticar ecoturismo

Fernando de Noronha, Lençóis Maranhenses e Chapada Diamantina são algumas das sugestões

Por Karina Cedeño

Fernando de Noronha

Os parques nacionais brasileiros receberam 12,4 milhões de visitantes em 2018, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT). Mas é preciso saber explorá-los de maneira consciente, praticando o turismo sustentável.

Confira a seguir uma lista com 9 parques no Brasil para quem adora ecoturismo, elaborada pelo viajante e influencer digital Pepe Fiamoncini:

 

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Goiás)

 

Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros Foto: shutterstock.com

Criado em 1961, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma opção para quem gosta de fazer trilhas, rapel ou escaladas. A entrada do parque já foi gratuita, mas há poucos meses está sendo cobrada (para visitantes brasileiros, o valor é de R$ 17), o que é importante para a manutenção do espaço.

As atrações mais famosas são a Cachoeira Almecegas (cujo acesso é feito por dentro da Pousada Fazenda São Bento), o Vale da Lua (conjunto de formações rochosas cavadas nas pedras pelas corredeiras de águas transparentes do rio São Miguel), a Catarata dos Couros e o Mirante da Janela, que oferece uma vista panorâmica da Chapada dos Veadeiros.

No mesmo dia, é possível conhecer duas cachoeiras, uma com queda de 80 metros e outra com 120. Há diversas trilhas com cachoeiras escondidas, além de também ser um local com um misticismo em relação a extraterrestres.

Para conhecer grande parte da região, um roteiro de 4 a 6 dias é o suficiente.

 

 

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (Maranhão)

 

Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses (foto: shutterstock)

Os Lençóis Maranhenses são atrativos muito explorados por sua beleza única. A alta temporada de visita acontece entre junho e setembro, quando as lagoas ficam mais cheias. Na região é possível praticar stand up paddle, fazer passeios de lancha e caminhadas para apreciar a beleza local.

O parque maranhense está inserido no Cerrado, mas apresenta características da Caatinga e da Amazônia, sendo nele encontradas espécies dos 3 biomas. O parque faz parte da Rota das Emoções, roteiro turístico que tem início no Ceará, cruza o litoral Piauiense e termina no Maranhão. Pelo roteiro é possível conhecer o Parque Nacional de Jericoacoara, Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba e o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses no mesmo período.

 

 

Parque Nacional de Itatiaia (Rio de Janeiro)

 

Parque Nacional de Itatiaia

Parque Nacional de Itatiaia (foto: divulgação)

Primeiro parque nacional a ser criado, Itatiaia é ideal para fazer trilhas, montanhismo e escaladas. O local é todo caracterizado por montanhas e elevações rochosas, com altitude variando de 600 a 2.791 metros, e é lá que está o Pico das Agulhas Negras, quinto ponto mais alto do Brasil.

Há também a parte baixa do parque, que não exige tanto preparo físico e apresenta vegetação exuberante e cachoeiras próprias para banho. Por ser uma região serrana, o frio pode ser frequente, chegando até a gear durante a noite.

 

 

Parque Nacional do Caparaó (Minas Gerais)

 

Parque Nacional do Caparaó

Parque Nacional do Caparaó (foto: divulgação)

É nesse parque que fica o Pico da Bandeira, terceira montanha mais alta do Brasil, com 2.892 metros, e o Pico do Cristal, sexta mais alta, com 2.769 metros. A chegada ao cume é considerada difícil e requer bom preparo físico. Uma oportunidade é fazer as caminhadas noturnas para assistir o nascer do sol no pico.

 

 

Parque Nacional da Chapada Diamantina (Bahia)

 

Chapada Diamantina

Chapada Diamantina (foto: shutterstock)

Um destino com grutas, montanhas e cachoeiras, a Chapada Diamantina também guarda um lado místico e bem interessante da época do garimpo. Com cidades pequenas, acolhedoras e cheias de histórias pra contar, nesse parque é possível fazer trilha, mergulho, rapel e outras atividades. A Cachoeira da Fumaça e o Morro dos Três Irmãos são as atrações mais conhecidas. Se tiver pique, vale fazer a trilha com Vale do Pati, que dura três dias.

 

 

Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (Pernambuco)

 

Fernando de Noronha

As águas cristalinas de Fernando de Noronha (foto: divulgação)

 A taxa para brasileiros é de R$ 106 para entrar no Parque Nacional Marinho, onde ficam as principais praias, e R$ 73,52 é a taxa estadual por dia de estada. A necessidade do pagamento é garantir de alguma forma a integridade do parque, que conta com fauna e flora preservadas.

Além das praias belíssimas, vale a prática de mergulho e snorkel, além de trilhas. No ano passado Fernando de Noronha recebeu mais de 100 mil turistas e é preciso controlar a superlotação para não prejudicar o ecossistema local.

 

 

Parque Nacional Marinho dos Abrolhos (Bahia)

 

Parque Nacional Marinho dos Abrolhos

Parque Nacional Marinho dos Abrolhos (foto: divulgação)

Um destino de tirar o fôlego, Abrolhos representa um marco para a conservação marinha do Brasil. O arquipélago causou curiosidade a Charles Darwin, que o visitou em 1832, em razão de sua diversidade marinha.

Hoje, para entrar no parque nacional é cobrada uma taxa de R$45 por pessoa. Entre as atividades, há mergulho livre, mergulho autônomo, observação de aves, trilhas e, nos meses de julho a novembro, é possível observar as Baleias Jubarte, que deixam as águas geladas do Polo Sul para se reproduzirem na costa brasileira.

 

 

Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Rio de Janeiro)

 

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Parque Nacional da Serra dos Órgãos (foto: divulgação)

Esse parque na Região Serrana do Rio é um palco cheio para os aventureiros. Ele ocupa quatro municípios do estado: Petrópolis, Teresópolis, Guapimirim e Magé. A melhor época para a prática de montanhismo no parque é o inverno. Uma das atrações é o Pico do Dedo de Deus, com 1.693 metros de altitude, considerado um dos símbolos do Rio de Janeiro.

No parque há mais de 130 vias de escalada, a maioria com acesso gratuito. Uma das mais famosas é a Agulha do Diabo, que já foi eleita uma das quinze melhores vias de escaladas em rocha do mundo. Além disso, a famosa Travessia Petrópolis-Teresópolis chama a atenção de trilheiros, que atravessam todo o parque contemplando belas paisagens.

 

 

Parque Nacional do Iguaçu (Paraná)

 

Cataratas do Iguaçu

Cataratas do Iguaçu (foto: shutterstock)

O visitante paga R$28 para conhecer as Cataratas do Iguaçu, consideradas Patrimônio Natural da Humanidade e uma das Novas Sete Maravilhas da Natureza. Tanto por meio de trilhas no meio da mata como de barco é possível observar uma das quedas d’águas mais bonitas do planeta, de cima e por dentro.

 

Leia também:

5 parques para visitar no Brasil

Chapada dos Veadeiros: no coração do Brasil

Fernando de Noronha: o que fazer, onde comer e dormir

Foz do Iguaçu: Cataratas e mais passeios

 

Compartilhar: