HomeDestinosParaty com algo a mais: atrativos além do básico

Paraty com algo a mais: atrativos além do básico

Paraty com algo a mais: atrativos além do básico

De festas literárias a eventos gastronômicos, o destino traz opções de passeios que vão muito além do básico

Por Letícia Martins

Linda como ela só, Paraty, localizada entre as duas principais capitais brasileiras – São Paulo e Rio de Janeiro –, é um lugar para se conhecer e voltar sempre que a saudade bater. Entretanto, vale lembrar que é um destino para ser explorado além do básico.

Eu, particularmente, gosto do clima cool, das pousadas cheias de charme, dos restaurantes de temperos pretensiosos, do centrinho com ares filosóficos e dos passeios que revelam belos traços da paisagem de serra e de mar – pois é deles que eu vou falar.

 

Festa Literária de Paraty

Mas antes, quero comentar sobre a Flip (Festa Literária Internacional de Paraty). Estive lá pela última vez nesse período, quando o centro histórico de Paraty, desde o Largo de Santa Rita, que separa a parte de asfalto da cidade do calçamento pé de moleque, até o espaço de eventos, montado bem em frente à Praia do Pontal, vira uma tenda gigante.

Livros são pendurados nas árvores para que as crianças possam colher as histórias diretamente do pé; mesinhas e cadeiras ficam dispostas no meio das ruelas, a fim de que se possa beber e respirar literatura; enquanto isso, no interior das livrarias e dos casarões bem-preservados do século 19, acontecem oficinas, bate-papo com autores e exposições. Há quem dispense as areias quentes e as águas geladas para passar uma tarde literária em Paraty, em um roteiro que vai muito além do básico.

 

Festa da Cachaça e mais

Na sequência da Flip, o calendário cultural contempla o Festival da Cachaça Cultura e Sabores de Paraty. No entanto, não é preciso esperar a Festa da Cachaça para experimentar os destilados artesanais.

paraty-cachoeira

Cachoeira da Pedra Branca (Foto: Letícia Martins)

Em qualquer época do ano é possível visitar o lugar onde eles são produzidos. Mesmo se você não for chegado em uma “branquinha”, vai gostar de conhecê-los durante um dos passeios de jipe que as agências oferecem com saídas diárias, entre 10h e 11h, e retorno previsto para as 17h. Na Paraty Tours, por exemplo, a excursão sai do centro histórico e vai sentido à zona rural da cidade, a três quilômetros e meio do trevo Rio-Santos (R$ 80 por pessoa).

Na primeira das quatro paradas que a expedição faz, o turista tem contato com a Mata Atlântica na Fazenda Pedra Branca e pode conhecer espécies nativas do Brasil, como o jequitibá, uma das maiores árvores da região, e o urucum. Ou seja, um passeio que vai muito além do básico.

A incursão de poucos minutos de caminhada floresta adentro termina na cachoeira da Pedra Branca para um banho e um mergulho gelados na piscina natural. A propriedade é particular e os donos cobram uma taxa de R$ 3 para manutenção.

 

Clique e veja 10 opções de hospedagem em Paraty!

 

 

 

Leia mais sobre Paraty:

O que fazer na cidade 

As melhores praias 

Onde comer

Hotéis e pousadas: veja onde ficar

Centro histórico, sítios, cachaça e cerveja 

Velejando em Paraty

 

 

Para auxiliar em sua viagem e na rápida consulta, separamos um e-book completo deste conteúdo para você baixar em seu celular e levar em sua viagem. Preencha o campo abaixo com seu e-mail e baixe, gratuitamente, o nosso e-book!

 

Veja também:

11 hotéis para dar uma escapada perto de São Paulo

Monte Verde: ares rústicos no sul de Minas Gerais

Compartilhar: