HomeDestinosAmérica do SulPrado + Cumuruxatiba: as melhores praias no sul da Bahia

Prado + Cumuruxatiba: as melhores praias no sul da Bahia

Prado + Cumuruxatiba: as melhores praias no sul da Bahia

Um roteirinho pelo extremo sul do litoral baiano revela praias desertas, falésias espetaculares e uma gastronomia genuína

Por Eduardo Vessoni

Localizada a pouco menos de uma hora de Caravelas, no sul da Bahia, a cidade de Prado, com 30 mil habitantes, é urbanizada e com a melhor infraestrutura da região da Costa das Baleias. Seu centro não tem grandes atrativos, mas vale esticar até o Beco das Garrafas para conhecer um pouco da história.

Esse calçadão da Rua Ruy Barbosa tem nome inspirado na travessa homônima carioca e abriga restaurantes que funcionam em casas coloridas do século 19, com iluminação cênica que dá ar colonial ao local. Ali, portanto, dá para provar alguns dos melhores e mais criativos pratos da região, como o Pam Pam de Lampião, que leva filé mignon com purê de mandioca e queijo coalho; e o frango empanado com abacaxi, banana-da-terra e arroz à grega, ambos do Banana da Terra, restaurante que tem no cardápio influências indígenas, portuguesas e africanas. Destaque também para a entrada com queijo coalho, mel e pimenta.

Para auxiliar em sua viagem e na rápida consulta, separamos um e-book completo deste conteúdo para você baixar em seu celular e levar em sua viagem. Preencha o campo abaixo com seu e-mail e baixe, gratuitamente, o nosso e-book!

Outro clássico do Beco, daqueles com salão lotado, é o Jubiabá, em que o carro-chefe é o badejo embrulhado em folha de rúcula, ao molho de mostarda e com acompanhamentos como arroz com coco e banana-da-terra. O budião no molho de pitanga é outra boa pedida. Além disso, os dois quarteirões que formam o beco têm apresentações de música ao vivo nos finais de semana e na alta temporada.

Restaurante Banana da Terra

Restaurante Banana da Terra (foto: Eduardo Vessoni)

 

As melhores praias nos arredores de Prado e Cumuruxatiba

Nos próximos dias, Prado o espera com 84 quilômetros de praias (boa parte delas desertas, aliás). As do centro, como as urbanas Coqueiral, Novo Prado e Lagoa Pequena, por exemplo, são pouco atrativas (geralmente uma grande faixa de areia batida com algumas barracas) e merecem visita apenas para um rápido reconhecimento da região.

BA-001, estrada do litoral norte (foto: shutterstock)

BA-001, estrada do litoral norte (foto: Eduardo Vessoni)

Já a BA-001 é uma estrada que serpenteia o litoral norte por caminhos de terra, ao longo de 32 quilômetros até o distrito de Cumuruxatiba. Seja de carro ou de bicicleta, o roteiro possibilita ao visitante fazer paradas em praias isoladas com nomes sugestivos como Paixão e Segredo.

A melhor forma de se deslocar de uma praia a outra é alugar um carro. Clique aqui e veja as ofertas que separamos para você!

O cenário é quase sempre o mesmo e, ainda assim, a gente não se cansa de ver a sequência de praias com acessos escondidos, extensas faixas de areia recortadas por falésias de até 40 metros e até um córrego que despenca do alto de uma delas, na Praia do Tororão. Por fim, o roteiro também pode ser feito a pé, de acordo com a maré.

Fica a dica: as empresas parceiras do nosso site (Booking, RentCars, Seguros Promo, Get Your Guide, entre outras), acessadas através de links em nossos textos, oferecem um ambiente seguro e sigiloso para suas compras. Saiba mais

Praia do Tororão

Praia do Tororão (foto: Eduardo Vessoni)

 

Barra do Cahy

Uma das paradas no litoral norte de Prado é a Barra do Cahy. A única construção por ali é o restaurante de praia Glória, em uma fazenda de frente para o mar, onde são servidas generosas morangas com lagosta, camarão ou peixes.

Por mar, o visual continua o mesmo das descrições apaixonadas de navegadores estrangeiros que acabavam de achar o Brasil selvagem lá no século 16. Aliás, sabe aquela história de que o Brasil português começou em Porto Seguro? Nesse roteiro, a gente descobre que não foi bem assim. A Barra é considerada a primeira praia do Brasil, onde os portugueses teriam pisado em 1500.

É possível fazer passeios de barco nos corredores estreitos do Rio Caí, passando pelo mangue e por pequenas florestas. Do mar, ainda dá para ver o histórico Monte Pascoal, o primeiro pedaço de terra visto pelos navegadores portugueses e descrito na detalhada carta de Pero Vaz de Caminha.

Além disso, na maré baixa, não é raro ver banhistas que seguem a pé de Cumuruxatiba, a 12 quilômetros dali. Eles retornam no final da tarde com o apoio de agências locais (o transfer da Magical Tours custa em média R$ 120 para quatro pessoas).

 

De Prado a Cumuruxatiba

Cumuru, como também é conhecido, é considerado um dos últimos litorais intactos da Bahia, um distrito que parou entre o rústico da vizinha Caraíva, já no município de Porto Seguro, e a urbanidade de Prado. Esse povoado de apenas 5 mil habitantes tem ruas de areia e ar de litoral baiano, e parece que ainda não foi descoberto.

O turismo por ali, que acontece na curta temporada entre dezembro e janeiro, segue no mesmo ritmo da maré preguiçosa que faz o mar recuar e revelar recifes de corais submersos. Cumuru é a versão familiar do extremo sul da Bahia, com praias de águas calmas e rasas. Tão próximo a destinos baianos de fama nacional, a região ainda conta com a sorte de não ter acesso asfaltado como nos vizinhos famosos.

BA-001, estrada do litoral norte

Praia do Moreira (foto: Eduardo Vessoni)

 

Atividades na natureza

Fazer nada por ali já é uma atração turística, mas se quiser incrementar a agenda, pode incluir observação de baleias, visitar as piscinas naturais na Praia do Moreira, caminhar na Praia do Rio do Peixe Grande e fazer passeios de barco até Corumbau, com travessia de canoa pelo Rio Corumbau.

Tudo tão rústico, mas com o pé (bem) fincado na cozinha. A 13 de Maio, a avenida principal de Cumuru, dá acesso a alguns dos melhores endereços gastronômicos do destino, como o obrigatório Binotto’s. O restaurante está sob os cuidados do gaúcho Santo, que sempre tem uma história de aventura para contar da época em que a região ainda era uma ilustre desconhecida do turismo nacional. No cardápio artesanal, opções certeiras são as morangas com camarão ou lagosta, petiscos com casquinha de siri e farofa de dendê e o polvo ao alho com pão caseiro.

Vizinho, o Restaurante do Hermes também recebe clientes no quintal com vista para o mar. Ele serve um cardápio enxuto com moqueca de siri e arroz de polvo cozido em molho de azeite. Como diria Dorival Caymmi, o mar quando quebra na praia é bonito. E no extremo sul da Bahia, ele parece quebrar ainda mais bonito: sem pressa e quase sem ninguém.

Moranga do Restaurante Glória (foto: shutterstock)

Moranga do Restaurante Glória (foto: shutterstock)

 

 

Onde se hospedar em Cumuruxatiba e Prado?

Cumuruxatiba

Areia Preta

Na praia central de Cumuru, tem projeto arquitetônico que se
integra com o ambiente, jardim que se estende até a praia, espreguiçadeiras e deques.

Prado

Pousada Guaratiba

Na praia do Novo Prado e a 800 metros do centro, tem apartamentos com varanda e rede, biblioteca, brinquedoteca, jardim com redário e espaço para luaus.

Clique aqui e veja mais 10 opções de hospedagem em Prado e Cumuruxatiba

 

 

Para auxiliar em sua viagem e na rápida consulta, separamos um e-book completo deste conteúdo para você baixar em seu celular e levar em sua viagem. Preencha o campo abaixo com seu e-mail e baixe, gratuitamente, o nosso e-book!

 

 

Leia também:

O que fazer na Península de Maraú, no sul da Bahia

Santa Cruz Cabrália: a Bahia que encantou os alemães

Abrolhos: como visitar o paraíso do mergulho na Bahia

 

Compartilhar: