fbpx
  • Seu carrinho está vazio.
HomeDestinosLisboa e suas áreas boêmias: Bairro Alto e Cais do Sodré

Lisboa e suas áreas boêmias: Bairro Alto e Cais do Sodré

Lisboa e suas áreas boêmias: Bairro Alto e Cais do Sodré

O que você não pode perder na noite de Lisboa: Mercado da Ribeira, Rua Cor de Rosa e mais

Por Cristiane Sinatura

Quer ter acesso, em primeira mão, a dicas e curiosidades sobre destinos no Brasil e ao redor do mundo?
Entre para o nosso grupo no WhatsApp ou Telegram e fique por dentro de tudo!

Entrar no grupo Telegram! Entrar no grupo WhatsApp!

Separada do Chiado pela Praça Luís de Camões, a vida noturna corre nas ruas e nos bares do Bairro Alto, onde a graça é pular de bar em bar – ou, melhor dizendo, de tasca em tasca. A animação é um paradoxo em relação à cara antiguinha da região, espremida entre estreitas ruelas de pedra, trilhos de bonde e casarões muito portugueses. Já o Cais do Sodré, à margem do Tejo, era uma típica região portuária decadente, antro de negócios escusos, que foi lindamente renovada para virar reduto de bares, restaurantes e baladas. Bem-vindo à Lisboa boêmia!

 

Mercado da Ribeira

A recauchutada Avenida Ribeira das Naus vem desde o Terreiro do Paço, já dando a deixa sobre a nova cara de toda a região portuária – a via foi transformada em calçadão à beira do Tejo, com direito a praia (mas só pode banho de sol), jardins e terraços para ver o entardecer. Ela vai desembocar no Mercado da Ribeira, que de caidinho passou a endereço favorito dos foodies em Lisboa, depois de uma reforma total. Ao redor de uma ampla área com mesas compartilhadas, há mais de 40 estandes de comidinhas e pratos rápidos, incluindo chefs renomados a preços camaradas. Também marcam presença empórios clássicos como a Conserveira de Lisboa e a Garrafeira Nacional. Saiba mais aqui!
Av. 24 de Julho

 

Mercado da Ribeira

Mercado da Ribeira, Lisboa (foto: divulgação)

 

Miradouros

Dos muitos mirantes de Lisboa, o de Santa Catarina está entre os mais famosos. No alto de uma das colinas da cidade, deixa ver a margem sul do Tejo a partir de uma gostosa pracinha. Também faz sucesso a vista do Jardim de São Pedro de Alcântara – em frente, o hostel The Independente justifica a boa fama dos albergues lisboetas, também com suítes privativas.

 

Hostel The Independence

Hostel The Independence, Lisboa (foto: divulgação)

 

Rua Cor-de-Rosa

Oficialmente é Rua Nova de Carvalho, mas uma intervenção artística pintou o asfalto de rosa e pronto: a via foi informalmente rebatizada. Nas madrugadas, ela é tomada por mesas ao ar livre, onde tilintam copos de ginginha, um licor deveras português à base de ginja (fruta parecida com a cereja). É assim na Pensão Amor (um antigo prostíbulo, agora bar com temática de sexo) e n’O Bom, o Mau e o Vilão, com coquetéis e DJ. Para dançar, recorra às casas Music Box, Europa e Tokyo.

 

Rua Cor-de-Rosa

Rua Cor-de-Rosa, Lisboa (foto: shutterstock)

 

Onde comer no Bairro Alto e Cais do Sodré?

Bacalhau á Brás

Bacalhau á Brás (foto: divulgação)

Chamar o Pavilhão Chinês de bar é reduzi-lo: parece mais um museu de velharias cujo ingresso é pago em forma de drinques. Tudo por conta da curiosa decoração vintage, feita de brinquedos antigos. Em frente ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, o The Decadente é um misto de bar e restaurante de receitas regionais modernas. Bairro Alto adentro, a incursão pela noite lisboeta pode continuar em bares como o Foxtrot, bom para coquetéis à meia-luz, ou o Procópio, dono da melhor “sandé” de patê com picles da cidade. Se preferir um jantar sossegado, o restaurante Zapata é simples na medida, servindo a tradicional cozinha lusa: bacalhau à Brás, alheira com batata, polvo à lagareiro…

 

Pavilhão Chinês

Pavilhão Chinês (foto: divulgação)

 

++ ESTIQUE: Amoreiras 360°

Como toda boa metrópole, Lisboa também tem um arranha-céu com mirante no topo. No alto das Torres das Amoreiras, 174 metros acima do nível do mar, a vista panorâmica cobre os principais monumentos da cidade, que podem ser visualizados com lunetas e identificados em mapas. Saiba mais aqui!
Av. Eng. Duarte Pacheco, acesso pelo Amoreiras Shopping Center, € 5

 

Continue lendo sobre Lisboa:

Lisboa, Portugal: guia do que fazer em cada bairro

Baixa Pombalina: centro histórico à beira do Tejo

Chiado: polo cultural e tradicional de Lisboa

Alfama: o bairro mais português de Lisboa

Belém e Alcântara: onde a história de Portugal se concentra

Parque das Nações: o bairro mais moderno de Lisboa, com aquário e teleférico

 

 

Não sabe onde se hospedar? Ache aqui!

The Independente
Com suítes para duas pessoas ou quartos compartilhados super charmosos no Bairro Alto, tem programação de eventos, como  filmes, jantares e música ao vivo.

Vila Galé Ópera
Ao pé da ponte 25 de Abril e próximo a Belém, tem 259 quartos confortáveis, padrão executivo, com temática de música.

Mais sugestões de hospedagem por Lisboa

 

Você já pensou em acumular milhas aéreas suficientes para fazer uma viagem internacional por ano? Aguardar seus voos em qualquer lugar do mundo dentro de uma sala VIP? Ter seguros e proteções no dia a dia a nas viagens? Se você quer ser um viajante profissional, não perca esses dois e-books que a Viajar Pelo Mundo, em parceria com o site Falando de Viagem, prepararam. Chega de pagar por aquilo que você tem direito, está na hora de você conhecer todos os benefícios do seu cartão!

Clique aqui e aproveite!