HomeNotíciasLas Vegas: primeiro dia

Las Vegas: primeiro dia

Las Vegas: primeiro dia

Saiba mais sobre as atrações dos hotéis Mandalay Bay, Luxor, Excalibur, New York New York e MGM Grand, além dos espetáculos do Cirque du Soleil. Tudo isso no coração da Strip, em Las Vegas

Por Cristiane Sinatura

Manhã em Las Vegas – Hotéis Mandalay Bay, Luxor e Excalibur

 

Comece o dia em Las Vegas explorando o reluzente prédio dourado do Hotel Mandalay Bay, o primeiro da Strip para quem vem do aeroporto. Anexo ao Delano e ao Four Seasons, ele atrai visitantes por uma série de motivos, como o bar de gelo Minus5o, o show do Cirque du Soleil inspirado em Michael Jackson e os restaurantes de chefs estrelados Rivea (Alain Ducasse) e Lupo (Wolfgang Puck). No verão, seu conjunto aquático tem praia artificial com ondas e areia – alugar cadeiras por ali custa a partir de US$ 50 –, além de pool parties que liberam até topless(tem algo mais Las Vegas que isso?). Famílias, porém, não ficam de fora da diversão: há também o Aquário Shark Reef (US$ 25), com mais de 2 mil animais, como tubarões, raias e tartarugas, que podem ser vistos através de um túnel transparente. A novidade do aquário é o Polar Journey, uma aventura interativa com recursos multimídia que simulam habitats polares.

 

Mandalay Bay, Las Vegas (fonte: shutterstock)

 

Depois, pegue o trem gratuito até o vizinho Luxor, hotel de quartos recém-renovados instalado em uma pirâmide de vidro negra, caracterizando um dos hotéis mais visitados em Las Vegas. Por dentro, esfinges e sarcófagos completam a temática egípcia. As atrações, porém, não se restringem ao mundo dos faraós. Para quem gosta do tema, a exposição Titanic (US$ 32) é um relato interessante da tragédia que destruiu o navio “inafundável” em 1912: são mais de 350 artefatos originais resgatados do fundo do oceano, como objetos pessoais de passageiros e um grande pedaço do casco. Entre os ambientes reproduzidos, há cabines da terceira e da primeira classe, além da inconfundível escadaria de madeira (dá a impressão de que o Leonardo DiCaprio vai descer aqueles degraus a qualquer momento!). Outra exposição é a Bodies (US$ 32), que já rodou o Brasil com sua coleção de corpos e órgãos humanos preservados de forma artística e educativa. Em cartaz no teatro do hotel, está o Blue Man Group (a partir de US$ 65). O Cirque du Soleil marca presença com o show do ilusionista Criss Angel.

 

Luxor, Las Vegas (fonte: shutterstock)

 

A partir do  Luxor, o mesmo trem que vem do Mandalay leva para o vizinho Excalibur, um hotel-castelo de temática medieval que rende só uma olhadinha mesmo, porque não tem exatamente grandes atrações. Quem está com crianças, porém, pode se interessar pelo jantar-show Tournament of Kings (a partir de US$ 56), inspirado nos contos do Rei Arthur, com direito a cavaleiros duelando no meio de Las Vegas.

 

Excalibur, Las Vegas (fonte: shutterstock)

 

Tarde em Las Vegas – Hotéis New York New York e MGM Grand

 

Saindo do Excalibur, uma passarela de vidro leva até o New York New York. Nessa curta caminhada, aproveite para ver todos os clássicos da Big Apple reproduzidos na fachada do hotel, como a Estátua da Liberdade, o Empire State, o Chrysler Building e o Rockefeller Center. O destaque mais recente fica por conta do novo recurso da montanha-russa Big Apple (a partir de US$ 15), que corre por fora do hotel com loopings e espirais. Agora, os passageiros podem optar por óculos de realidade virtual que transformam a aventura em uma caça alienígena pelo deserto de Nevada e pela própria Strip. Firme e forte, segue em cartaz o espetáculo sensual do Cirque du Soleil, Zumanity.

 

New York New York, Las Vegas (fonte: shutterstock)

 

Para o almoço, escolha um dos restaurantes da fofíssima área Village Street, que reproduz dentro do hotel os predinhos e as ruelas típicas do bairro nova-iorquino de Greenwich. Ali há pizzas, sanduíches, hot-dogs, cheese-cake e outros clássicos da cidade que nunca dorme. Ou então vá para a área ao ar livre anexa ao New York New York: é o The Park, aberto em 2016 para ser um ponto de encontro arborizado em plena Strip. Coroado pela grande escultura Bliss Dance, o calçadão enfileira opções como os hambúrgueres da Shake Shack, os sanduíches de waffle da Bruxie, as pizzas da California, cervejas do Beerhaus. Logo ao lado, a T-Mobile Arena é endereço para quem quer ver lutas de UFC, partidas de hóquei no gelo do time local Golden Knights e shows de grandes artistas.

Depois do almoço, cruze a Strip pela passarela elevada que liga o New York ao MGM Grand. O leão-símbolo dos estúdios cinematográficos fica na fachada desse hotel enorme e repleto de atrativos, como o espetáculo do Cirque du Soleil Kà, o show do ilusionista David Copperfield (a partir de US$ 72) e o CSI: The Experience (a partir de US$ 28), que coloca o turista em uma cena de crime que precisa ser investigada, tal qual na série de TV, com direito a testes de DNA e exames de balística.

 

MGM Grand, Las Vegas (fonte: shutterstock)

 

A novidade da vez no MGM é a atração Zero Latency (US$ 25), que cria experiências divertidíssimas (e tensas!) para grupos de até oito pessoas. Na opção Survival, tudo acontece dentro de uma sala fechada, que, graças aos óculos de realidade virtual usados por cada participante, transforma-se em um cenário apocalíptico em que zumbis surgem de todos os cantos. Ao longo de meia hora, a turma precisa vencer a batalha atirando na cabeça das criaturas com armas de laser e acaba competindo entre si, já que, no final, há um placar com a pontuação de cada jogador. A opção Engineerium é mais fofa e propícia para crianças, com pequenos desafios a serem cumpridos em meio a baleias voadoras e papagaios gigantes.

 

 

Noite em Las Vegas – Restaurantes no MGM Grand e espetáculos doo Cirque du Soleil

 

O MGM Grand reúne vários chefs tarimbados, como o Morimoto, o Michael Mina Pub 1842, o Wolfgang Puck Bar & Grill e o Joël Robuchon. A abertura mais recente é o China Tang, filial do restaurante de mesmo nome localizado em Hong Kong. A ideia da casa, toda decorada de acordo com o tema, é adequar receitas tradicionais de várias regiões da China ao gosto ocidental. Alguns carros-chefes são a sopa de frango hot and sour, o porco com molho barbecue glaceado, a garoupa com alho negro, os camarões e as vieiras com molho picante e aspargos, os lagostins com molho de soja e o frango empanado frito. Há tantas opções interessantes que, para quem ficar em dúvida, o menu degustação a partir de US$ 58 é uma boa ideia. Os dois pares de hashis postos à mesa para cada pessoa, aliás, têm explicação: um é para usar no próprio prato individual e o outro é para porções compartilhadas. De quebra, durante o jantar acontecem demonstrações ao vivo de um chef preparando macarrão com técnicas chinesas tradicionais.

Depois do jantar, escolha a última sessão de um dos shows do Cirque du Soleil – ao todo, há sete espetáculos da companhia em cartaz, em diferentes hotéis de Las Vegas. Dúvida sobre qual comprar? Aqui vai uma listinha para ajudar na decisão:

: simula batalhas em palcos suspensos e giratórios – MGM Grand

Cirque du Soleil (fonte: shutterstock)

One: inspirado nas músicas de Micha-el Jackson – Mandalay Bay

Love: inspirado nos Beatles – The Mirage

Mystère: primeiro show da companhia na cidade – Treasure Island, a partir de US$ 69

O: espetáculo aquático – Bellagio

Zumanity: temática sensual, para adultos – New York New York

Mindfreak: show do ilusionista Criss Angel – Luxor

 

* Preços apurados em outubro de 2018

 

Leia mais:

 

Las Vegas: o que fazer em quatro dias

 

Dia 2 em Las Vegas: hotéis The Linq, Mirage, Caesars Palace, Paris, Bellagio + roda-gigante High Roller e compras no Forum Shops

 

Dia 3 em Las Vegas: parques de diversões nos hotéis Stratosphere e Circus Circus, passeio de gôndola no hotel Venetian, Madame Tussauds e espetáculo Le Rêve

 

Dia 4 em Las Vegas: outlets e Downtown Las Vegas com Fremont Street, Museu da Máfia e sobrevoo no Grand Canyon

 

Onde se hospedar em Las Vegas?

Park MGM Las Vegas

Durante esta viagem, ficamos hospedados no novíssimo Park MGM, que remodelou completamente o antigo hotel Monte Carlo, localizado entre o New York e o Aria. A ideia do projeto foi adequar as instalações e os serviços à nova demanda por hospedagem sofisticada que vem crescendo em Las Vegas, deixando de lado a tematização que caracteriza boa parte dos hotéis da Strip – sem abrir mão do cassino, é claro. Espaçosos, os 2.700 quartos trazem design elegante e contemporâneo e, até o fim do ano, vão ganhar reforço do hotel-butique NoMad, já famoso em Nova York, que vai se instalar nos últimos quatro andares do prédio com 293 acomodações. Também em breve devem ser inaugurados uma unidade do mercado-restaurante Eataly e um restaurante de inspiração californiana do chef Roy Choi, que vêm se juntar aos já inaugurados Primrose (que busca referências no sul da França em um agradável jardim), Bavette (steakhouse original de Chicago que esconde um bar tipo speakeasy nos fundos) e Juniper (bar de mixologia especializado em gins). Três piscinas, spa, salão de beleza, academia e uma futura casa noturna formam a área de lazer do hotel. A atração mais esperada, porém, é a programação de shows fixos de Lady Gaga no Park Theater, que também se apresentará em versões jazz & piano.

 

Compartilhar: