HomeHospedagemHotel-office e hotel-schooling: testamos e mostramos como funciona

Hotel-office e hotel-schooling: testamos e mostramos como funciona

Hotel-office e hotel-schooling: testamos e mostramos como funciona

Com aulas e escritórios remotos, estudantes e profissionais têm liberdade para fazer suas atividades onde bem entenderem, inclusive em um hotel. Veja como funciona na prática

Por Tarcila Ferro

Hóspede trabalha no Virá Charme

Ficar a manhã toda na piscina do hotel, em plena quarta-feira do mês de agosto, já não seria algo normal em um ano normal. Ter que tirar as crianças da piscina para elas assistirem às aulas on-line em uma sala reservada para isso dentro de um hotel também seria algo fora da curva, se não estivéssemos em 2020. Mas foi exatamente assim que aconteceu durante a minha estada de três dias no Tauá Resort Atibaia, a 60 quilômetros de São Paulo.

O Tauá aproveitou quatro de suas salas de eventos que estavam ociosas (os eventos continuam proibidos) e adaptou para receber quem precisa trabalhar e estudar durante a hospedagem. Por já serem salas preparadas para reuniões, com Wi-Fi potente, boa iluminação e móveis adequados, não foi preciso fazer muitas mudanças, apenas retirar o excesso de mesas para deixar o espaço com o distanciamento seguro.

Hotel-office no Tauá Atibaia

Hotel-office no Tauá Atibaia (foto: Tarcila Ferro)

Três das salas foram direcionadas para trabalho, com a opção de espaços individuais (para quem deseja ficar sozinho) ou compartilhados, com até três mesas. “Preferi trabalhar na sala, em vez do quarto, pois não tem o entra e sai dos meus filhos nem o barulho da televisão. Além disso, a iluminação também é melhor”, comenta um dos hóspedes.

Homeschooling

No caso do homeschooling não foi diferente: a sala dedicada para as aulas conta com três mesas, frigobar e um sofá. Foi nesse sofá, aliás, que fiquei esperando (e trabalhando) enquanto meus filhos (que foram para a aula com maiô por baixo da roupa) participavam das atividades. Por serem pequenos, 4 e 7 anos, a supervisão de um adulto é necessária para que as tarefas escolares transcorram bem. Entretanto, no caso dos maiores, não é preciso que os pais fiquem junto.

Nos intervalos, os dois aproveitaram o lanchinho com suco, frutas laminadas, pão de queijo (quentinho!) e sanduíches servidos como cortesia para ambos os espaços.

Quando a aula terminou, eles voltaram para a brincadeira na piscina. Afinal, esse é o grande X da questão do trabalho em hotel: assim que a obrigação termina, há toda a estrutura de lazer e conforto para curtir.

Homeschooling no Tauá

Homeschooling no Tauá: os pequenos estudam e logo depois podem se divertir no hotel (foto: Tarcila Ferro)

Para usar as salas, o hóspede precisa reservar o horário e não há nenhum custo adicional. De acordo com o diretor de operações do Tauá Atibaia, Felipe de Castro, a procura pelos dois serviços cresceu consideravelmente. “Depois de um mês que estávamos em operação com todos os protocolos aplicados, lançamos o nosso projeto de home office e homeschooling para garantir que o hóspede consiga manter sua rotina, sem deixar de aproveitar as atividades do nosso resort.” O diretor acrescenta que as diárias de segunda a sexta têm descontos especiais. “Alcançamos crescimento de 40% na estada durante a semana, gerando uma receita de R$ 1,5 milhão de um mês para o outro”, destaca.

Sala de homeschooling no Tauá Atibaia

Sala de homeschooling no Tauá Atibaia (foto: Tarcila Ferro)

 

Viagem e trabalho

Fora da alta temporada, as reservas durante a semana sempre foram tímidas entre os viajantes a lazer. Portanto, quem abocanhava esses dias eram os eventos corporativos, a grande mola propulsora da hotelaria durante a baixa temporada. Porém, o que ninguém (ou quase ninguém) previa é que com as reaberturas dos hotéis aconteceria uma verdadeira avalanche de reservas. “Não temos vagas para as próximas cinco semanas”, comenta Jorge Arthur Girelli, gerente do Hotel Fazenda Mazzaroppi, em Taubaté, no interior de São Paulo. O hotel investiu em novos computadores no Centro de Convenções e disponibilizou o business center para uso gratuito dos hóspedes que precisam trabalhar e estudar.

Hotel Mazzaroppi

Estação de trabalho no Hotel Mazzaroppi (foto: Tarcila Ferro)

Foi no Mazzaropi que a contadora Rosana Nascimento decidiu sair pela primeira vez com o filho e o marido. A família já conhecia o hotel e resolveu voltar por conta da ampla infraestrutura com muitas áreas ao ar livre. A diária mais em conta durante a semana também pesou na decisão. “Quando chegamos, meu marido preferiu trabalhar no quarto e eles providenciaram uma mesa”, explica. Apesar de o seu filho não ter feito aula durante os dias de hospedagem, ela notou que os grupos de criança do kids club ficavam menores em alguns horários. “Um dia só tinha meu filho e mais uma criança para brincar e o monitor disse que os demais estavam em aula”, comenta Rosana, que ficou de segunda a sábado no hotel.

 

Adaptação das salas de eventos

Adaptar as salas de eventos para trabalho e atividades escolares também foi a opção adotada pelo Hotel Fazenda Dona Carolina, em Bragança Paulista, a 110 quilômetros de São Paulo. Com salas equipadas, as mesas foram posicionadas de forma que respeitem o distanciamento apropriado e dois funcionários estão à disposição. Enquanto um auxilia as crianças, o outro é responsável por atender possíveis problemas técnicos.

Hotel Fazenda Dona Carolina

Na Fazenda Dona Carolina, a área de eventos foi adaptada para receber hóspedes que precisam trabalhar e estudar (foto: Tarcila Ferro)

Sem querer deixar a estada com clima de escritório, o Hotel Vila Inglesa, em Campos do Jordão, disponibilizou as salas de descanso e de leitura, com sofás confortáveis e vista para os jardins da propriedade, para os hóspedes que não querem trabalhar ou estudar no quarto. Dessa forma, acabou virando uma espécie de coworking com visual para as montanhas da Serra da Mantiqueira.

Hotel Vila Inglesa

No Hotel Vila Inglesa, em Campos do Jordão, o visual do escritório é para a Serra da Mantiqueira (foto: Tarcila Ferro)

Trabalhando em meio à natureza

Já o Virá Charme Resort, em Fernandes Pinheiro, a cerca de 150 quilômetros de Curitiba (PR), criou o conceito farm schooling, enfatizando o clima de campo e contato com a natureza. A internet de fibra ótica não deixa ninguém na mão, especialmente quem está nos bangalôs mais isolados, que ficam literalmente “dentro do lago”. Depois das tarefas, sobra toda a estrutura para aproveitar: de passeio a cavalo, a trilhas ecológicas para encontrar os animais que vivem na região, além de brincadeiras na piscina. Por fim, para incentivar as reservas durante a semana, o resort lançou a promoção “pague três e aproveite quatro diárias”, válida para estadas de domingo a sexta-feira. Alguém ainda acha que hotel não é lugar para estudar e trabalhar?

Hotel Virá Charme

Hóspedes desfrutam dos ambientes do Virá Charme para trabalhar (foto: divulgação)

 

Home-office na praia

O trabalho e o ensino à distância também são incentivados no Casa Grande Hotel Resort & Spa, na praia da Enseada, a 70 km de São Paulo. Por isso o hotel criou o Resort Office com desconto de 20% na hospedagem com pensão completa, para o mínimo de três diárias durante a semana até o final de novembro. A oferta ainda oferece duas massagens para os hóspedes. O resort lançou também o Voucher de Incentivo, uma forma de premiar colaboradores das empresas, oferecendo um período de descanso e lazer. A modalidade conta com descontos de 15% a 25% sobre as diárias, para estadias mínimas de dois dias, e oferece hospedagem children free por quarto.

Casa Grande Hotel

O Casa Grande Hotel fica na praia da Enseada (foto: divulgação)

 

 

 

Leia também:

Testamos o “novo normal” dos resorts; saiba mais

35 dicas de hotéis e resorts para curtir com as crianças

A recreação infantil em hotéis e resorts é segura durante a pandemia?

11 hotéis para dar uma escapada perto de São Paulo