fbpx
  • Seu carrinho está vazio.
HomeNotícias“Voz dos Oceanos”: família Schurmann inicia expedição contra poluição dos mares

“Voz dos Oceanos”: família Schurmann inicia expedição contra poluição dos mares

“Voz dos Oceanos”: família Schurmann inicia expedição contra poluição dos mares

Durante dois anos, tripulantes do veleiro Kat mobilizarão 60 destinos, incluindo 11 cidades brasileiras, com a expedição Voz dos Oceanos

Por Redação

A família Schurmann se prepara para iniciar a expedição mundial Voz dos Oceanos, a bordo do veleiro Kat (foto: divulgação)
Você sabia que a Viajar tem grupos gratuitos no WhatsApp e Telegram com dicas, serviços e muitas promoções de destinos no Brasil e no Mundo?
Faça parte desse grupo e comece a planejar a sua próxima viagem!

Entrar no grupo Telegram! Entrar no grupo WhatsApp!

A fim de conscientizar a população mundial a respeito do lixo nos oceanos, a Família Schurmann – Vilfredo, Heloisa e os filhos Pierre, David e Wilhelm – volta a se reunir a bordo do veleiro Kat para iniciar, neste domingo, 29 de agosto, a expedição mundial Voz dos Oceanos, em Balneário Camboriú (SC). 

Com o apoio global do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), os velejadores e demais tripulantes da embarcação passarão por 60 destinos, entre Brasil e Nova Zelândia, durante dois anos. A iniciativa tem o intuito de testemunhar e registrar a poluição nos mares e navegar em busca de soluções inovadoras para combater esse problema, conscientizando e engajando as pessoas ao redor do planeta para a necessidade de ações urgentes para a preservação das águas.

Nos últimos 37 anos, a família constatou de perto as mudanças severas nos oceanos, cada vez mais poluídos. “Tudo isso impacta não apenas a vida marinha, mas atinge as populações de modo geral. O tema é tão urgente que a ONU definiu o período de 2021 a 2030 como a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável. Acreditamos que por meio de uma grande corrente mundial do bem conseguiremos mudar juntos o cenário”, ressalta Vilfredo Schurmann.

“É muito triste saber que tantos animais morrem diariamente ao ingerirem plástico, incluindo tartarugas, baleias e aves marinhas. Afinal de contas, cerca de oito milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos todos os anos. E, se não apostarmos em medidas de contenção, a situação ficará ainda mais grave, podendo triplicar esse volume até 2040”, aponta Heloisa Schurmann, defensora da campanha Mares Limpos, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

A iniciativa tem o apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (foto: divulgação)

A iniciativa tem o apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (foto: divulgação)

Voz dos Oceanos: os três pilares

Na prática, a tripulação aposta em três pilares de atuação para alcançar uma transformação efetiva. Em primeiro lugar, com vertente empreendedora, o primeiro pilar atua em conjunto com a aceleradora SPIN, focada em encontrar soluções ambientais para indústrias. A ideia, antes de mais nada, é fomentar empreendedores e startups que tenham como proposta encontrar soluções para diminuir ou eliminar o uso do plástico no âmbito industrial.

O segundo pilar, científico, é desenvolvido em parceria com a Infinito Mare, empresa fundada pelo cientista ambiental e marinho Dr. Bruno Libardoni. Essa fase investigará os diferentes níveis de impacto que os oceanos sofrem, tendo três metas principais. A primeira delas: investigar a qualidade da água e a biogeoquímica dos oceanos. Em seguida, analisar áreas mais amplas das águas, em associação com voos de drone e sensoriamento remoto via satélite. E, por último, construir o Hub Voz dos Oceanos, uma rede global para disponibilizar, rapidamente, dados confiáveis para a comunidade científica e para a opinião pública. Aliás, a presença científica conta ainda com a participação de Conselho Científico Consultivo, composto por 14 renomados cientistas brasileiros e estrangeiros.

Por fim, o terceiro pilar, educacional, é uma parceria Voz dos Oceanos com os institutos IRAPA e Supereco, que deverá realizar jornadas educativas, incluindo a criação de materiais educativos e gamificação; oficinas de formação com estudos sobre oceanos, resíduos e sustentabilidade; e proposta de inclusão transversal e transdisciplinar da temática no currículo escolar.

 

Tenha acesso ILIMITADO a todo o conteúdo da Viajar e se livre dos micos e roubadas durante as suas viagens. Clique aqui e baixe agora o nosso aplicativo.

 

Voz dos Oceanos: navegação e rota

Com uma tripulação de oito membros, o veleiro Kat passará por 60 locais estratégicos no planeta. Em especial, pontos dos mares onde se acumulam os mais variados itens de plástico, vindos de diferentes partes do mundo por meio das correntes marítimas.

A etapa brasileira acontece entre setembro e novembro deste ano e tem início em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ao todo, são 11 destinos no país, incluindo Santos/SP, Ilhabela/SP, Ubatuba/SP, Paraty/RJ, Rio de Janeiro/RJ, Búzios/RJ, Vitória/ES, Abrolhos/BA, Salvador/BA, Recife/PE e Fernando de Noronha/PE.

Em seguida, a expedição se dirigirá para o Caribe, costa atlântica dos Estados Unidos, arquipélago das Bermudas. Depois, de volta para o Caribe, México, cruzando o canal do Panamá, navegando até Galápagos e seguindo pelo Oceano Pacífico Sul até a Polinésia. O trajeto termina na Nova Zelândia.

Nesta jornada, a Família Schurmann envolverá cientistas, educadores, ambientalistas, empreendedores, executivos, influenciadores, formadores de opinião, ONGs, gestores públicos e sociedade civil. Todos com propostas para reverter o cenário de destruição dos mares, envolvendo ações de empreendedorismo e educação.

Veleiro Kat: práticas sustentáveis

Batizado em homenagem à filha do casal, que faleceu em 2013, o veleiro Kat possui seis cabines, duas salas, uma cozinha e três banheiros. Entre os diferenciais da embarcação, estão a quilha retrátil hidráulica e todas as soluções sustentáveis, como o uso de energia limpa (eólica, hídrica e solar). O veleiro conta ainda com geradores de baixo consumo e sistema de tratamento de esgoto.

Algumas melhorias foram efetuadas para a expedição. Entre elas, a ampliação da capacidade de geração de energia limpa de 75% a 100%, adoção de baterias de Lithium e mudanças no tratamento de águas com ultravioleta na fase final. Além disso, todo o lixo produzido é devidamente tratado. O barco possui, inclusive, uma composteira para tratar o lixo orgânico e um compactador para armazenar o lixo reciclável.

 

Que tal ter acesso a mais de 40 edições da Viajar com conteúdo produzido por jornalistas especialistas e que visitaram os destinos para trazer tudo que existe de melhor em cada um deles? Clique aqui e baixe agora mesmo o App. Ele custa bem menos que um cafezinho em Paris ou um Donuts nos EUA.

 

Leia também:

Symphony of the Seas: como é viajar no maior navio de cruzeiros do mundo

Balneário Camboriú: praias e muito mais

Conheça o berçário de baleias Franca, em Santa Catarina

Tudo sobre Fernando de Noronha: confira o roteiro

Que tal transformar o seu cartão de crédito em uma verdadeira fábrica de milhas?
Se você gasta pelo menos R$ 3.000,00 por mês no cartão de crédito e não consegue emitir um bilhete por ano para os EUA com as suas milhas acumuladas, acredite, você não sabe usar o cartão de crédito a seu favor.
Quero te convidar a se tornar especialista no assunto. Aprenda a viajar de graça, entrar em salas vips ao redor do mundo sem pagar nada e fabricar milhas com o nosso time de especialistas. Chegou a hora de você virar o jogo e parar de dar dinheiro aos bancos.

Saiba como viajar de graça e sem enrolação!