fbpx
HomeDestinosConheça os arredores de Parma, na Itália

Conheça os arredores de Parma, na Itália

Conheça os arredores de Parma, na Itália

Parma ganha seus visitantes pelo estômago, com delícias italianas como o queijo parmesão e o presunto de Parma

Por Thelma Lavagnoli

Cerca de uma hora por uma estrada cênica, boa e sem muito trânsito leva de Bolonha até Parma. Ali, encanta à primeira vista a tríplice de construções da Piazza Duomo. Lado a lado, estão a catedral do século 11, sua torre e o batistério. Não dá para ficar indiferente, afinal são mais de 900 anos de história celebrados na estrutura do templo católico com fachada em estilo românico e interior repleto de afrescos do italiano Correggio. Já o batistério tem um quê inusitado pela forma hexagonal e fachada com mármore rosado, mostrando a transição do estilo românico aos primórdios do gótico.

Como Parma é pequena e a vida turística concentra-se no centro histórico, dá para seguir o passeio. Para fazer um giro completinho pela área, primeiramente, inclua uma passagem pela Piazza Giuseppe Garibaldi. Pelo nome, é óbvio que o local conta com uma estátua em homenagem ao guerrilheiro que fez fama nas Américas. Como pano de fundo, está ainda o Palazzo del Governatore, que tem um relógio astronômico.

 

foto: shutterstock

 

Mas a menina dos olhos de Parma é outro palácio, o Palazzo della Pilotta que está a dez minutinhos de caminhada. Ele é, na verdade, um complexo de prédios que começou a ser construído lá nos 1580 e já foi restaurado algumas vezes por conta de ataques durante a guerra. Hoje vive tempos de paz como espaço cultural e compreende do Museu Arqueológico à Galeria Nacional, com obras de Da Vinci e outros gigantes da pintura italiana. Por lá também vale visitar o Teatro Farnese, todinho em madeira.

Onde comer em Parma

Depois do rolê cultural, já é hora de render-se aos encantos glutões que a cidade oferece. Afinal estamos no berço do Parmigiano-Reggiano. Com denominação de origem protegida, oficialmente, queijo parmesão é só aquele feito na região de Parma, sabia? Se quiser conhecer a história por trás da produção, vale programar uma visita a endereços como a fábrica de queijos Caseificio Il Trionfo, a 20 quilômetros do centro, mas tem que ser pela manhã. A primeira parte passa pelos panelões em que o produto começa a ser cozido e ganhar forma – o cheiro é forte, esteja avisado! – e passa pelas áreas onde ele fica armazenado. No final tem lojinha, é claro!

Anote aí: Entre setembro e outubro acontece o Festival Verdi no Teatro Regio diParma. A programação inclui apresentações de orquestra, teatro e óperas.

 

foto: shutterstock

Junto com o queijo, o prosciutto e culatello são os ícones gastronômicos da região com denominação de origem protegida. O primeiro é o que conhecemos como presunto de Parma, já o segundo não tem uma tradução específica, mas é bem parecido em aspecto e sabor. Ambos são embutidos feitos com a perna do porco, mas a diferença é que o culatello é como se fosse a versão premium, feito com o lombo, a parte mais macia, e por isso rende uma quantidade menor. É consumido até mesmo pela família real britânica, que importa o produto na Antica Corte Pallavicina – Culatello di Zibello House. Num vilarejo a meia hora do centro de Parma, é uma espécie de complexo com área de produção, fazenda, hotel e restaurante uma estrela Michelin do chef Massimo Spigaroli. Mas comer como um rei obviamente tem seu preço: o quilo do embutido pode chegar a mais de € 120. Eu já fiquei bem satisfeita com a degustação aliada à visita pelas instalações onde o culatello fica curando por meses, disponível a partir de € 25.

 

 

Porém, se o tempo e a vontade não permitirem incluir esses programas no roteiro, fique tranquilo: com vista para a praça da catedral, o restaurante Angiol d’Or serve o próprio culatello de zibello como entradinha e também o tal queijo. Um prólogo para as boas massas e carnes do cardápio. Outra perdição gastronômica é o La Filoma, que utiliza o embutido até mesmo no preparo de alguns pratos. E garanto, aberto desde 1915, o lugar também manda bem quando o assunto são tortellinis, risotos, agnolines e nhoques. Apesar de pequena, Parma rende pelo menos um pernoite para ser aproveitada sem corre-corre. Tudo a seu tempo porque, na Itália, nada melhor que recuperar as energias com refeições sem hora para acabar.

 

foto: shutterstock

 

DESVIO ESTRATÉGICO: Fidenza Village Outlet, a 30 km de Parma
As lojas da New Balance, Moleskine, Guess e Lindt geralmente são as escolhas dos brasileiros, pois seus preços em euro são agradáveis aos olhos e aos bolsos. Mas o outlet tem ainda Coach, Fossil, Dolce & Gabbana e mais dezenas de lojas de roupas masculinas, femininas e acessórios. Se a visita for na hora do almoço, prove as massas feitas na hora do restaurante Villano.

Veja mais:

O que fazer em Bolonha 

O que fazer em Modena 

 


Onde se hospedar em Parma?

Grand Hotel De La Ville
Contemporâneo, fica a dez minutos a pé da Piazza Giuseppe Garibaldi.
Largo Calamandrei, 11.

Veja outras opções de hospedagem em Parma aqui!


Vai para Parma? Já possui Seguro Viagem?
O buscador do VitalCard cota os melhores preços e planos para você, oferecendo parcelamento e atendimento rápido ao cliente.


Alugue um carro em Parma
Encontre as melhores ofertas das locadoras de uma só vez! Acesse o RentCars e encontre a opção que atenda à sua necessidade. Com atendimento em português, eles parcelam em até 12x no cartão e ou com desconto no boleto.