fbpx
  • Seu carrinho está vazio.
HomeDestinosÁsia5 dicas de passeios para fazer na Tailândia

5 dicas de passeios para fazer na Tailândia

5 dicas de passeios para fazer na Tailândia

Por Cristiane Sinatura

Você sabia que a Viajar tem grupos gratuitos no WhatsApp e Telegram com dicas, serviços e muitas promoções de destinos no Brasil e no Mundo?
Faça parte desse grupo e comece a planejar a sua próxima viagem!

Entrar no grupo Telegram! Entrar no grupo WhatsApp!

Pelas ruas da Tailândia, especialmente na capital Bangcoc, algumas atrações se destacam. Portanto, confira a seguir 5 opções de passeios para fazer em território tailandês:

Jim Thompson House

A casa de um magnata americano que fez fortuna na Tailândia trabalhando no comércio de seda foi transformada em museu. O complexo de seis casas de madeira trazidas de diversas partes do país é um ótimo exemplar da arquitetura tradicional tailandesa, cercado por um belo jardim tropical. Dentro, fica a coleção pessoal de artefatos asiáticos do empresário, como imagens de Buda, pinturas e porcelanas chinesas. Ele desapareceu em 1967, passando férias na Malásia.

jimthompsonhouse.com

THB 200. Estação BTS: NationalStadium (Linha Silom)

Chatuchak

O mercado de fim de semana mais famoso de Bangcoc – e o maior da Tailândia, aliás – reúne 15 mil vendedores de todo o país. São divididos em 26 áreas, como antiguidades, livros, roupas, comidas, móveis, artesanatos, bijuterias, pinturas e acessórios para pets, por exemplo. O segredo aqui é pechinchar, e muito, porque o preço final nunca é o primeiro anunciado pelo vendedor. Você pode pegar um mapa do mercado para se planejar e se localizar melhor. No entanto, uma hora ou outra você vai acabar se perdendo pelos corredores mesmo. Funciona das 9h às 18h aos sábados e domingos, mas quanto mais cedo chegar, melhor.

Estação BTS: Mo Chit (Linha Sukhumvit). Estação MRT: Chatuchak Park (Linha Azul)

Baiyoke Sky Hotel

Se o bar de Se Beber Não Case é pomposo demais para o seu gosto, uma opção para comer e ver Bangcoc do alto sem torrar todas as economias da viagem é o observatório do Baiyoke Sky Hotel. Do alto de 84 andares, uma plataforma rotatória permite vistas de 360 graus da cidade, a 250 metros de altura. Entre as opções para comer, há uma boa variedade de bufês com preço fixo espalhados pelos andares mais altos. Tem de comida tailandesa a internacional, passando por chinesa, japonesa e frutos do mar. No piso 82, o Crystal Grillé uma churrascaria sofisticada; enquanto o Roof Top Bar, no 83, é interessante para um drinque em ambiente lounge – sempre com vista da cidade.

baiyokesky.baiyokehotel.com, observatório: 400 THB

Mercado Flutuante de Damnoen Saduak

Um dos mercados flutuantes mais populares da Tailândia fica a cerca de cem quilômetros de Bangcoc. Chegar é chatinho e meio demorado, mas vale pela experiência. Você pode ir por conta própria de ônibus ou em passeio contratado junto às agências de turismo da capital. O trecho feito em barco, passando pelas casas locais à beira da água, é bem bacana. Aberto todos os dias, o mercado centenário reúne barraquinhas ao redor de uma rede de canais, também tomada por barcos que transportam mercadorias e turistas. Como nos demais mercados da Tailândia, estão à venda montes de roupa. Dos trajes típicos às calças de elefante com jeitão de hippie, temperos, artesanatos, comidas e muito, muito mais. Barganhar certamente é de praxe.

floating-market-bangkok.com

Passeios pelo mercado flutuante em Bangcoc

Mercado (foto: Cristiane Sinatura)

Ayutthaya

A antiga capital da Tailândia, depois de Sukothai e antes de Bangcoc, vigorou por 417 anos antes de sucumbir à invasão dos birmaneses (do atual Mianmar), reduzindo-se a um complexo extraordinário de ruínas. Hoje elas são tombadas como patrimônio da Unesco, à beira do Rio Chao Phraya. A 76 quilômetros ao norte de Bangcoc, rende um belo passeio bate-volta. Ele pode ser feito por conta própria (há trens, ônibus e vans), em passeios de barco ou em tours guiados contratados em Bangcoc. É uma parada comum para quem está seguindo rumo ao norte do país, com destino a Chiang Maie Chiang Rai, por exemplo.

Ayutthaya foi fundada em 1351 e testemunhou o reinado de 33 monarcas, chegando a ser uma das maiores cidades de sua época, até ser saqueada e incendiada em 1767. As ruínas hoje se dividem em diversos sítios arqueológicos, cada um com ingresso pago à parte e relativamente distantes entre si. Por isso, quem está por conta acaba recorrendo aos tuk-tuks ou ao aluguel de bicicletas.

Visite:

Entre os mais populares, estão o Wat Phra Mongkhon Bophit, que abriga uma grande estátua de Buda com 17 metros de altura; o Wat Phra Sri Sanphet, onde ficava o antigo palácio e que hoje ostenta três estupas grandiosas, antes cobertas de ouro; o Wat Mahathat, famoso pela cabeça de Buda misteriosamente envolta por raízes de árvores; e, por fim, o Wat Yai Chai Mongkhon, que tem uma estupa com 35 metros de altura (dá para subir sua íngreme escadaria) e uma coleção de estátuas de Buda.

Quem resolve passar uma noite para explorar Ayutthaya com mais tempo pode visitar também o Museu Nacional Chao Sam Phraya. O museu reúne artefatos arqueológicos como estátuas de Buda encontradas nos sítios históricos e em outras regiões do país, além de tesouros escavados nos templos locais. Além disso, outro programa bacana é fazer um cruzeiro pelo rio em barcos de madeira. Há opções com jantar típico a bordo para ver as ruínas iluminadas à noite, como o que sai do restaurante Raan Tha Luang.

raan-tha-luang.com

 

Que tal receber um conteúdo especial sobre viagens, produzido pelo nosso time de especialistas? Gostou? Então clique aqui e conheça agora o app da Revista Viajar pelo Mundo!

 

Leia também:

Tudo sobre a Tailândia: Bangcoc e muito mais

10 paradas de barco por Bangcoc, na Tailândia

Norte da Tailândia: conheça Chiang Mai e Chiang Rai

De Phuket a Koh Lipe: roteiro pelas praias da Tailândia

Que tal transformar o seu cartão de crédito em uma verdadeira fábrica de milhas?
Se você gasta pelo menos R$ 3.000,00 por mês no cartão de crédito e não consegue emitir um bilhete por ano para os EUA com as suas milhas acumuladas, acredite, você não sabe usar o cartão de crédito a seu favor.
Quero te convidar a se tornar especialista no assunto. Aprenda a viajar de graça, entrar em salas vips ao redor do mundo sem pagar nada e fabricar milhas com o nosso time de especialistas. Chegou a hora de você virar o jogo e parar de dar dinheiro aos bancos.

Saiba como viajar de graça e sem enrolação!
Tags