HomeNotíciasCatedral da Sé terá concertos para comemorar cem anos da cripta

Catedral da Sé terá concertos para comemorar cem anos da cripta

Catedral da Sé terá concertos para comemorar cem anos da cripta

Por Karina Cedeño

A Catedral da Sé completa 100 anos de sua cripta em 2019 e, para comemorar a data, promoverá a “Série Concertos 100 Anos da Cripta da Catedral da Sé”, que traz 30 apresentações reunindo nomes brasileiros da música instrumental e do canto coral.

Os eventos serão gratuitos e os concertos acontecerão na própria cripta e em outros locais de acesso restrito da catedral (como os salões do piano e do coro). A partir da história da cripta, serão destacados repertórios que relacionarão diversos momentos históricos da cidade de São Paulo a partir da Praça da Sé e de sua catedral. Ganham destaque especial os povos que compõem a cidade, com a presença de grupos de diversas origens.

Os concertos acontecem aos sábados, às 16h,e oferecem de 80 a 120 lugares cada, a depender do local onde serão realizados.  Todos terão em média uma hora de duração, com transmissão ao vivo pela internet. A programação irá de julho deste ano a março de 2020 e poderá ser acessada – bem como conteúdos exclusivos e a íntegra dos concertos já realizados – nas redes do projeto:  instagram.com/concertoscripta/, Facebook  e no site www.concertoscripta.com.br

 

Sobre as apresentações:

  • A estreia (06/07) será com o violonista Alessandro Penezzi, vencedor (em parceria com Yamandu Costa) do prêmio de Melhor Disco Instrumental Brasileiro de 2018 no Prêmio da Música Brasileira. Além de peças próprias para o violão solo, Penezzi apresentará obras de grandes nomes ligados ao violão paulista, como Garoto, Paulinho Nogueira e Antônio Rago. Complementam ainda o programa  “A Catedral”, de Agustín Barrios, e “Sons de Carrilhão”, de João Pernambuco, nomes do repertório mundial do instrumento que poderão ficar ainda mais interessantes no contexto da apresentação na cripta.

 

  • Na semana seguinte (13/07), na sala do piano, será a vez do grupo Brazu Quintê se apresentar. Com peças autorais inspiradas na cultura brasileira regional, o grupo tem como marca a união da formação de câmara com a guitarra.

 

  • Já sábado, dia 20/07, será a vez do Madrigal Encanto, reunindo obras de Anton Brukner, John Rutter, Marlos Nobre, Dorival Caymmi e outros, apresentadas na cripta. Também estão confirmados nomes como os pianistas Laércio de Freitas, Clara Sverner e Fábio Caramuru, os duos de Maiara Moraes (flauta)/Salomão Soares (piano), os trios Caixa Cubo e Retrato Brasileiro, os madrigais Le Nuove Musiche e Encanto, além de dezenas de outras atrações.

Os 30 concertos relacionarão quatro linhas temáticas principais: “Uma praça e suas camadas” (com repertórios e sonoridades explorando diferentes momentos da praça da Sé e do desenvolvimento da cidade de São Paulo, desde quando ali havia a Mata Atlântica até hoje, com os desafios para o presente e o futuro); “Povos de São Paulo” (com grupos e solistas das diversas origens que formaram a cidade, a começar pelas matrizes indígena, europeia e africana, chegando até os imigrantes mais recentes); “4 Elementos” (abordando repertórios ligados a Água, Ar, Terra e Fogo, e como estes se relacionam com a arquitetura e a história da catedral); e “Espaço e Tempo na Música Sacra” (com a execução de peças de diferentes épocas e estilos explorando sonoridades diversas dos espaços da Catedral da Sé).

 

Leia também:

7 programas gratuitos para curtir em São Paulo

Conheça 3 lugares para se hospedar em São Paulo

Compartilhar: