HomeDestinosBrasilMonte Verde: ares rústicos no sul de Minas Gerais

Monte Verde: ares rústicos no sul de Minas Gerais

Monte Verde: ares rústicos no sul de Minas Gerais

Paulistas e mineiros se encontram no pequeno e charmoso distrito serrano, que aposta na combinação certeira de atividades na natureza e influência alpina, sem abrir mão dos ares rústicos

Por Tarcila Ferro

Lojinhas no shopping Celeiro

É a brisa que vem da serra e entra pela janela, é o visual das montanhas, são as cigarras cantando… Assim é o despertar em Monte Verde, distrito do município de Camanducaia, sul de Minas Gerais, que fisga tanto os mineiros quanto os paulistas dispostos a passar o dia junto à natureza e as noites ao pé da lareira.

Queridinha dos casais, especialmente quando as temperaturas começam a cair e os hotéis com banheira de hidromassagem soam irresistíveis, Monte Verde não é apenas um refúgio de romance para os dias de inverno.

Vai a Monte Verde? Então aproveite para alugar um carro! Clique aqui e veja as ofertas que separamos para você!

Na dúvida sobre como alugar um carro? Veja o passo a passo 

Famílias e viajantes em geral que gostam de trilhas, caminhadas, passeios a cavalo, tirolesa e arvorismo acabam preenchendo a agenda com atividades diversas. Apesar das comparações constantes com Campos do Jordão, a versão mineira segue por uma linha low-profile e rústica. Mas as semelhanças existem, principalmente ao caminhar pela florida Avenida Monte Verde, a veia principal do distrito.

O fervo por ali é puxado pelos restaurantes que embalam as refeições com música ao vivo, as lojas de roupas e as várias portinhas que revelam cafés e docerias.

Visual no topo da trilha da Pedra Redonda

Visual no topo da trilha da Pedra Redonda, em Monte Verde (foto: Tarcila Ferro)

 

 

Sabores da Serra

O clima de montanha ganha ainda mais ibope com os restaurantes com cara de chalé alpino. Portanto, não faltam opções no centrinho e nas ruas adjacentes. A certeza é que pelo menos um dia você vai cair na tentação de comer fondue, prato de origem suíça com tantas versões em Monte Verde que já virou especialidade local.

Faz sucesso, por exemplo, o restaurante Mont Vert, conhecido como a Casa do Fondue, que, entre várias opções, traz à mesa tiras de carne sobre uma pedra pré-aquecida, para ir grelhando até o ponto desejado. Aí você mergulha a carne em vários tipos de molhos (oito para sermos exatos, que vão de mostarda e mel a chimichurri e barbecue) e come junto com batatas rosti, mini salsichas e legumes.

Por fim, o ambiente de madeira e as velas nas mesas deixam tudo mais aconchegante e saboroso. Um tanto exóticas, as versões com carne de javali, avestruz, cordeiro e truta estão no cardápio para quem quiser inovar. Por falar em truta, ela é a estrela do restaurante Paulo das Trutas, que há 30 anos serve o peixe frito, grelhado, assado, à parmegiana, ao molho madeira, no papelote… E nada de peixe congelado, afinal elas vêm do trutário do próprio restaurante, que pode ser visitado pelos clientes.

Fica a dica: as empresas parceiras do nosso site (Booking, RentCars, Seguros Promo, Get Your Guide, entre outras), acessadas através de links em nossos textos, oferecem um ambiente seguro e sigiloso para suas compras. Saiba mais

Casa do Fondue

Casa do Fondue (foto: divulgação)

Além de ver as trutas, estique até a lojinha de compotas, geleias e cachaça. Com ambiente supergracinha, também o Café Pinhão agrada aos carnívoros e veganos com receitas autorais cheias de personalidade, sem deixar de oferecer
também um caprichado fondue.

 

Comida mineira bem servida

Apesar de Monte Verde ser tomada por paulistas, o distrito fica em Minas e, portanto, a comida tradicional do estado também impera por ali. No restaurante O Caipira, por exemplo, o leitão à pururuca e a costela no bafo são sugestões para um almoço longo em uma tarde preguiçosa. A sobremesa, por sua vez, pode ficar por conta das tortas de maçã e banana do Maçã

Crocante, um charmoso chalezinho de tijolo, com mesinhas na frente, que vende doces divinos e sorvetes artesanais. Restaurantes italianos também são comuns e não faltam ofertas de massas caseiras e antepastos bem servidos. A Cantina Portale di Napoli é o lugar para comer polpetones, com um grande letreiro luminoso na entrada para tirar qualquer dúvida se ali é o endereço certo.

A opção de polpetone servido com linguine ao molho branco e parmesão ralado é uma das especialidades do lugar. A influência alemã não está apenas na arquitetura de Monte Verde, mas inspira muitos cardápios da região também. A Fritz Cervejaria Artesanal é uma autêntica casa germânica em que sobram receitas com mostardas, salsichões, batatas, repolho e cerveja artesanal, a estrela da casa, tema do tour que acontece pela cervejaria (R$ 40, sob reserva).

Fritz Cervejaria Artesanal

Fritz Cervejaria Artesanal (foto: divulgação)

 

O verde e as montanhas

Trilha da Pedra Redonda

Vale a pena fazer a Trilha da Pedra Redonda e ter esta vista do topo (foto: Tarcila Ferro)

Nem só de caminhadas no centrinho, jantares à luz de velas e banheira de espuma vive Monte Verde. Afinal, a 1.555 metros de altitude e encravado na Serra da Mantiqueira, o distrito é um terreno fértil para as atividades ao ar livre e para a turma que não dispensa uma boa caminhada.

Para iniciar, nada melhor do que começar pela Trilha da Pedra Redonda, que, apesar de cansativa, não exige grande preparo físico nem acompanhamento de guia. São 40 minutos para subir e outros 40 para descer, mais o tempo que você fica lá em cima.

Leve água e um lanchinho e segure o xixi até a volta, já que não há nenhuma estrutura de serviço.

Fiz a trilha junto com meus dois filhos, de 3 e 6 anos. Para a caçula foi puxado e tivemos que carregá-la no colo da metade em diante (na volta ela desceu sozinha). Logo nos primeiros dez minutos de caminhada, surge o primeiro mirante para admirar a paisagem das montanhas. Mas não ache que só esse visual já é suficiente: o topo da Pedra Redonda é a grande cereja do bolo.

Passado o primeiro mirante, a trilha torna-se mais desafiadora, com trechos desnivelados, raízes, buracos e apenas em algumas partes há escada e cordas de apoio. Os últimos 200 metros são bem cansativos, mas a chegada compensa. Do alto, o conjunto de montanhas cria uma linha geográfica mostrando São Paulo de um lado e Minas do outro.

Dá para subir em várias pedras e tirar fotos ainda mais incríveis com o visual da serra forrada de verde.

 

 

Passeios para um dia

Famílias com crianças ou filhos adolescentes podem apostar em dois endereços para entretê-los. A Fazenda Radical ficou conhecida por ter a Mega Tirolesa, duas tirolesas que, somadas, formam um percurso de mil metros de extensão e 75 metros de altura (R$ 85). Já as crianças menores contam com uma versão mini de dez metros de altura e 80 de comprimento (R$ 30). Com o passar dos anos, o parque de aventuras ganhou novas atividades que são cobradas individualmente.

Há opção de arvorismo (R$ 55), parede de escalada (R$ 30) e arco e flecha (R$ 30). O que mais vale a pena é fazer o passeio de 45 minutos de quadriciclo (R$ 100, crianças menores de 7 anos não podem ir na garupa). É divertido dirigir em meio às trilhas com lama e pelos bosques. As paradas nos mirantes fecham o tour da melhor maneira.

Passeio de quadriciclo

Passeio de quadriciclo (foto: shutterstock)

Mais rural, a Fazenda Esperança é um passeio bucólico em uma propriedade centenária, onde as crianças podem ver cavalos, porcos e outros bichos do campo, além de, se tiverem sorte, encontrar siriema, lobo-guará, tamanduá-bandeira, veado-campeiro, tucanos, pato-mergulhão e outros animais que vivem na mata nativa ao redor. Programe-se para almoçar no modesto restaurante da fazenda para saborear comida caipira feita no fogão a lenha, com preço médio de R$ 35 (é preciso marcar com antecedência).

Aproveite para comprar doce de leite e tire uns minutos para caminhar tranquilamente até o riacho que corta a fazenda, assim você curte o finalzinho da tarde no campo, antes de voltar
para a cidade grande.

 

Prepara!

Monte Verde fica a 164 quilômetros de São Paulo, com boa parte do trajeto realizada pela Rodovia Fernão dias. Apesar do apelo de destino de inverno, com temperaturas que chegam abaixo dos 10° C, é um lugar para visitar o ano inteiro. Quem vai à procura das opções de ecoturismo, pode se programar para viajar no verão e na primavera.

Alugar um carro é a melhor opção para ir de São Paulo a Monte Verde. Então clique aqui e veja as ofertas que separamos para você!

Leia também: 5 dicas para alugar carro de forma segura 

 

Onde se hospedar em Monte Verde

Ficamos hospedados no Hotel Saint Michel e recomendamos. Ele conta com chalés sofisticados, que são sobrados de dois e três dormitórios com sala de televisão, lareira, banheiras de hidromassagem e terraço. São belas casas decoradas com uma fusão de couro e madeira e muitos detalhes em vidro – exatamente para deixar o visual da Serra da Mantiqueira permanente na acomodação.

Sortudos que estão hospedados na categoria Chalé Triplex, com 120 m² e três varandas panorâmicas, aproveitam a banheira suspensa com parede de vidro. Além disso, o casal é ainda mimado com cama super king size, lençóis térmicos, roupas de banho de algodão egípcio, banheiro com piso aquecido e amenities da marca L’Occitane. Quem fica no Chalé Duplex aproveita 90 m² com direito a ofurô na varanda e banheira de hidromassagem dupla nos banheiros.

Chalé Triplex

Chalé Triplex (foto: Tarcila Ferro)

Quem, como eu, levou os dois filhos para um final de semana a quatro, consegue curtir todo esse espaço em família, sem perder a privacidade – o quarto das crianças conta com duas camas de solteiro e banheiro separado. Para atender aos hóspedes mirins, cada vez mais frequentes por ali, há uma brinquedoteca lúdica com jogos, brinquedos, videogame, televisão e um pequeno parquinho ao lado da piscina externa.

Gostou do Hotel Saint Michel? Então faça sua reserva aqui!

 

 

Spa L’Occitane e terapias

Como em Monte Verde até no verão tem aquele vento mais geladinho soprando da serra, a piscina aquecida e a sauna fazem muito mais sucesso. Independentemente da época do ano, o Spa L’Occitane está sempre aberto, com uma cartela recheada de terapias.

Spa L’Occitane

Spa L’Occitane (foto: Tarcila Ferro)

Em quatro salas (duas individuais e duas para casais), são oferecidos diversos tratamentos corporais e faciais, além de pacotes com duração de três a quatro horas, que unem esfoliação, banho relaxante, massagem, reflexologia e máscara hidratante. Ofurô e lounge com espreguiçadeiras compõem esse refúgio de bem-estar de 210 m².

Para entrar ainda mais no clima de Monte Verde, o restaurante do hotel, Saint Fondue, é uma deliciosa pedida para experimentar o prato mais querido da região, servido nas versões de carne, queijo e chocolate. A criação Fondue Megève chega à mesa acompanhada de batata rústica, salsicha, dadinho de goiabada e geleia de damasco. Já a de Leite Ninho com Nutella empolga com waffles e marshmallow – uma explosão de calorias e de felicidade.

Veja mais 10 opções de hotéis e pousadas em Monte Verde

 

 

Leia também:

11 hotéis para dar uma escapada perto de São Paulo

Como aproveitar Campos do Jordão com as crianças

 

Compartilhar: