HomeDestinosMeiringen, a cidade do merengue e de Sherlock Holmes

Meiringen, a cidade do merengue e de Sherlock Holmes

Meiringen, a cidade do merengue e de Sherlock Holmes

Perto de Berna, uma parada que rende descobertas deliciosas

Não é raro que boas criações tenham sua autoria disputada por aí. O avião e o tango que o digam. Especialmente no quesito “culinária”, isso acontece aos montes. Vide o merengue, por exemplo. Você já parou para pensar de onde vem aquela sobremesa que sua vó serve no almoço de domingo? Pois é, não é exatamente assim, uma receita de família.

Suíços, italianos e franceses reclamam a “paternidade” do merengue para si. Mas os primeiros têm um ponto a seu favor: alegam que o doce nasceu justamente na cidade de, oras bolas, Meiringen. Mas, alto lá, o inventor seria um confeiteiro italiano chamado Gasparini, que vivia no vilarejo do suíço por volta de 1600.

Meiringen foi uma das paradas na viagem que fizemos por um trecho do Grand Tour da Suíça. E lá provamos o, por assim dizer, “autêntico” merengue – que, lá, é o doce que aqui conhecemos como suspiro. Um creme feito de clara de ovo batida com açúcar, que, quando assado, fica durinho e crocante. Em Meiringer, ele aparece em várias sobremesas, com frutas, com sorvete, com chantilly… E um dos melhores lugares para provar de tudo um pouco é a doceria Frutal, no charmoso centrinho histórico da vila.

sherlockAgora, nem só de merengue se faz a fama de Meiringen. Sherlock Holmes também dá as caras por ali. Tem estátua dele na praça central e até museu inteirinho dedicado ao detetive britânico. Mas, se a relação de personagem e lugar parece não fazer o menor sentido, explico.

Sir Arthur Conan Doyle, o autor da saga, passou temporadas de descanso em Meiringen e inspirou-se nas paisagens da região na hora de escrever. É nas cataratas de Reichenbach, pertinho do vilarejo, que Sherlock supostamente morre em O Problema Final, depois de travar batalha contra o Professor Moriarty na beira de um precipício.

O museu Sherlock Holmes, que ocupa uma antiga igreja inglesa no centro da vila, reproduz a sala de estar da casa da Baker Street, onde o detetive e seu fiel escudeiro, Dr. Watson, discutiram e resolveram diversos casos.Com essa combinação – merengue e Sherlock Holmes –, Meiringen se mostra uma parada gostosa em uma viagem pela Suíça.

Compartilhar: