HomeGiro pelo MundoDicasAs melhores praias de Maceió e arredores

As melhores praias de Maceió e arredores

As melhores praias de Maceió e arredores

O litoral de Alagoas está entre os mais belos do país e suas enseadas não decepcionam. Escolha a praia que tem a sua cara!

Por Tarcila Ferro

Maragogi

Prepare-se para entrar em um aquário! Pelo menos é essa a sensação de quem mergulha no conjunto de piscinas naturais de Maragogi. A principal área para apreciar as belezas submarinas fica a cerca de seis quilômetros da costa, nas galés. Os passeios partem da praia, de manhã bem cedinho, período em que a maré ainda está baixa.

Leva cerca de meia hora de navegação até chegar ao local. Rasas, as piscinas dão pé em muitos trechos e a transparência da água permite deslumbrar 18 tipos de corais e 25 espécies de peixes. Mesmo com pouca profundidade, os mergulhos de cilindro são indicados e ótimos para quem terá esse tipo de experiência pela primeira vez.

(Foto: divulgação)

Mergulho em Maragogi (Foto: divulgação)

Situada bem ao norte do estado, quase em Pernambuco, Maragogi faz parte da Área de Preservação Ambiental (APA). Suas piscinas são apenas um trechinho da enorme barreira de corais que corta o Nordeste. São quase 1.800 quilômetros que se estendem do Maranhão ao sul da Bahia, sendo considerada a segunda maior do mundo, perdendo apenas para a australiana.

Distância: 96 quilômetros do centro de Maceió.

Onde ficar: hotel mais famoso de Alagoas, o Salinas de Maragogi tem estrutura de primeira, funciona no sistema all-inclusive e as suítes acomodam até cinco pessoas. Mais informações: salinas.com.br.

Paripuera

Em tupi, paripueira significa “águas mansas” e é isso mesmo que o turista encontra ao chegar lá. Famosa por suas piscinas naturais e por ser o endereço do bar de praia mais famoso da capital, Mar & Cia (reserve pelo menos uma tarde para aproveitar o espaço), ela é uma das preferidas dos alagoanos. A região reúne cerca de 20 piscinas naturais que se concentram a dois quilômetros da costa.

Os passeios até lá são feitos na maré baixa, duram cerca de duas horas e podem ser comprados no Restaurante Mar & Cia, que também dá a opção de mergulho com cilindro. Também é bacana ir de lancha até a Praia do Carro Quebrado, em Barra de Santo Antônio.

Distância: 27 km do centro de Maceió.

Onde ficar: invista em uma pousada, como a Pousada Vila dos Corais, muito bem montada e aconchegante. Mais informações: pousadaviladoscorais.com.br.

Jatiúca Resort (Foto: divulgação)

Jatiúca Resort (Foto: divulgação)

Jatiúca

Menos badalada do que as vizinhas Ponta Verde e Pajuçara, Jatiúca é bem mais tranquila, mas só na areia, pois, como não é protegida por arrecifes, o mar é agitado. É atraente para caminhar, andar de bicicleta e tomar sol; só é preciso ficar atento às condições da água, que, às vezes, se apresentam impróprias para banho.

Distância: 4 quilômetros do centro de Maceió.

Onde ficar: o Jatiúca Resort é um lugar delicioso com mata preservada, jardins tropicais, lagoa e apartamentos com vista para o mar. Mais informações: hoteljatiuca.com.br.

Ponta Verde

Com o astral lá em cima, Ponta Verde disputa com Pajuçara a noite mais animada de Maceió. É a região que reúne também o maior número de hotéis e restaurantes. É um bom lugar para se hospedar, pois, além da praia gostosa e do belo jardim que a decora, serve como acesso para visitar as enseadas do norte e do sul do estado.

A orla é badalada, com muitas barraquinhas e bares charmosos, como o Kanoa e o Bar Lopana. No dia em que não quiser sair de carro explorando as outras enseadas da região, você pode aproveitar Ponta Verde para esticar sua canga.

Distância: 4 quilômetros do centro de Maceió.

Onde ficar: o Ritz Praia Maceió segue o clima urbano do pedaço. Mais informações: ritzplazamar.com.br.

Pajuçara

Point da noite em Maceió, Pajuçara faz uma dupla animada com a vizinha Ponta Verde. É uma praia com orla urbana rodeada por muitos hotéis e restaurantes. O calçadão é ponto de encontro de ciclistas, corredores e pedestres que aproveitam para caminhar sentindo a brisa do mar.

Pajuçara é o endereço, também, do Pavilhão do Artesanato, feira que reúne cerca de 150 artesãos. Ótimo lugar para comprar lembrancinhas e produtos locais. O forte são os trabalhos com a renda filé (toalhas, jogos americanos, saídas de praia) e artigos feitos com capim-dourado e palha de buriti.

As castanhas, a manteiga de garrafa e os licores vendidos ali são ótimas pedidas. Para curtir a noite, o Bar Lopana (fica entre Pajuçara e Ponta Verde) tem uma estrutura que surpreende.

Pé na areia, empolga com música ao vivo (MPB, rock nacional e nada de axé) e pelo cardápio farto em peixes, frutos do mar e o famoso molusco sururu, que vai bem em sopas, caldos, cremes, molhos e onde mais a culinária alagoana permitir.

Distância: 30 quilômetros do centro de Maceió.

Onde ficar: hotel é o que não falta. Com bom custo-benefício, o Mercure está de frente para o mar. Mais informações: mercure.com.

Praia de Ipioca (Foto: divulgação)

Praia de Ipioca (Foto: divulgação)

Ipioca

Modinha no exterior, os clubes de praia são cada vez mais comuns em nosso litoral. Em Ipioca, o Hibiscus Alagoas, dentro do condomínio Angra de Ipioca, é a dica para aproveitar essa praia. O Hibiscus fica à beira-mar e conta com restaurante, piscina, redário, tendas para massagem e parquinho.

Os banhos de sol e de mar são embalados pelo som ambiente e camas suspensas em estruturas de madeira garantem o bronzeado e a soneca. O restaurante capricha em pescados e frutos do mar, com pratos bem servidos que são para duas pessoas. Se não quiser almoçar, petiscos e cervejinha gelada não faltam.

Distância: 20 quilômetros do centro de Maceió.

Onde ficar: o Salinas de Maceió é pé na areia, trabalha no sistema all-inclusive e é ideal para as famílias, pois dá cortesia para duas crianças hospedadas no mesmo apartamento dos pais. Mais informações: salinas.com.br/pt/maceio.

Praia do Francês

Axé fervendo na areia, muitos vendedores de lagosta e barracas de praia que, de tão equipadas, viraram restaurantes: a Praia do Francês é a mais procurada por quem mora em Alagoas e ideal para quem quer curtição. Se quiser sossego, essa não é a melhor opção.

Distância: 20 quilômetros do centro de Maceió.

Onde ficar: não há muitas opções por ali, mas entre as melhores está o Hotel Ponta Verde, com 98 apartamentos com vista para o mar. Mais informações: hotelpontaverde.com.br.

Barra de São Miguel

São Miguel é o endereço dos alagoanos endinheirados, que constroem ali suas casas de veraneio. São seis quilômetros de praia coroados com areia clarinha e um mar que mescla tons de azul e verde. Quem está só de passagem pode aproveitar os passeios de barquinhos que saem da Associação dos Jangadeiros, que fica na orla, e seguem até o manguezal e as piscinas naturais, com desfecho na Praia do Gunga.

As embarcações são pequenas e acomodam até sete passageiros. A primeira parada é nos arrecifes onde se formam as piscinas. Os barqueiros costumam dar ração para os turistas alimentarem os peixes – que vêm aos montes comer na mão. Mais cinco minutinhos de barco e a parada é em um banco de areia para banho de mar.

Uma canoa faz as vezes de bar flutuante e, na maré baixa, coloca até mesas e cadeiras no meio da areia. Dá para tomar drinques geladinhos enquanto relaxa na água quase morna. O final do passeio fica reservado para a Praia do Gunga, uma das mais belas do país.

Distância: 30 quilômetros do centro de Maceió.

Onde ficar: o Iloa Resort é ótimo para quem viaja com crianças, com infraestrutura ideal para a garotada. Os apartamentos têm até três quartos. Mais informações: iloa.com.br.

Falésias da Praia do Gunga (Foto: shutterstock.com)

Falésias da Praia do Gunga (Foto: shutterstock.com)

Praia do Gunga

Pontal onde se encontram o rio e o mar, a praia é um dos achados de Alagoas. Cercada por um coqueiral e com um conjunto de falésias impressionante, Gunga é, geralmente, um passeio para um dia inteiro. A união do mar com a foz da Lagoa do Roteiro deixa a água calma e, somada à deliciosa temperatura, que geralmente fica em torno de 26 ºC durante todo o ano, garante o sucesso da enseada.

Sucesso que chega a incomodar com a quantidade de barezinhos, som alto e mesas e cadeiras plásticas colocadas à beira da água. Esse zum-zum-zum fica apenas em um trecho do pontal – no restante, dá para aproveitar a praia sem muvuca. Uma das atrações é fazer o tour de bugue, que percorre oito quilômetros até as falésias – um belo jogo de rochas esculpido ao longo dos milênios pela natureza e colorido por diversos tons de vermelho e laranja. O gostoso por ali é caminhar, subir em uma das pedras e tirar muitas fotos.

Distância: 32 quilômetros do centro de Maceió, indo de barquinho por Barra de São Miguel, ou 37 quilômetros seguindo pela estrada.

Onde ficar: o Gungaporanga Hotel tem bangalôs construídos no alto da falésia e piscina de borda infinita. Mais informações: gungaporanga.com.br.

Compartilhar: