HomeGiro pelo MundoGastronomia5 endereços para agradar os chocólatras

5 endereços para agradar os chocólatras

5 endereços para agradar os chocólatras

Visitar fábricas e museus de chocolate deixa qualquer roteiro de viagem mais saboroso. Na Suíça, o destaque é o trem temático que celebra o doce. Conheça esse e outros deliciosos passeios

Por Tarcila Ferro e Thelma Lavagnoli

Maison Cailler, Suíça

A parte mais gostosa da visita à Maison Cailler, no vilarejo suíço de Broc, não é a hora da degustação, mas o passeio de trem até lá. Com vagões em estilo belle époque e janelas panorâmicas, o trem faz um bate-volta até a fábrica – parte de manhã cedinho da cidade de Montreux (pontualmente às 8h57) e retorna no final do dia.

Logo depois da saída, é servido a bordo café da manhã com croissants de chocolate, chocolate quente e outras gordices feitas com o doce. Saboreiam-se todas essas delícias curtindo o cenário dos Alpes, dos belos campos verdinhos e das vilinhas bucólicas. O trem faz duas paradas: a primeira delas na Maison Gruyère, onde os visitantes podem acompanhar o passo a passo de como é feito o tradicional queijo.

O passeio seguinte é na vila medieval de Gruyère, coroada com o castelo homônimo do século 13. Hoje funciona como um museu, com objetos que contam a história das famílias que viveram ali, joias, móveis, documentos, vitrais e pinturas da Idade Média. Os jardins em estilo francês são lindos!

O curioso é que no meio dessa charmosa vila medieval, com ruas de pedra, floreiras e senhoras vendendo queijos e geleias, funcionam um bar e um museu dedicado ao Alien. Oi? O monstro alienígena? Isso mesmo: o Giger Bar foi projetado por H. R. Giger, o mesmo artista suíço que desenhou o personagem Alien – e que, pelo trabalho no filme, ganhou um Oscar de efeitos visuais. (Veja mais em: http://bit.ly/viajar-bar-alien)

Tome um drinque ali, mas reserve a hora do almoço para comer a autêntica fondue suíça no restaurante Café Chalet, com móveis rústicos de madeira e garçonetes vestidas como camponesas. A parte final da viagem fica reservada para o passeio pela Maison Cailler (marca da Nestlé). As visitas são interativas, com audioguias que contam a história do chocolate, desde a época em que era cultuado como grão sagrado pelos astecas até as mais modernas formas de prepará-lo hoje em dia. Aulas para fazer seu próprio chocolate são ministradas por chefs chocolateiros da Cailler. No final, acontece a degustação e a lojinha seduz os visitantes a levarem muitas barras e bombons para casa. Ninguém resiste!

» goldenpass.ch, CHF 69 (trem + passeios + visita à fábrica)

Maison Cailler / foto: divulgação

Museu do Chocolate, Bruges, Bélgica

Apenas o prédio do século 15 já seria motivo suficiente para visitar esse museu, que ainda é um deleite para os chocólatras. O objetivo é mostrar como o cacau se transforma em um dos doces mais populares do mundo, em especial o tradicional chocolate belga. E como não poderia faltar, há demonstração da produção e, depois, degustação.

» Wijnzakstraat, 2, choco-story-brugge.be, € 8

Hershey’s Chocolate World, Hershey, Pensilvânia, EUA

Endereço mais tecnológico desta lista, apresenta a produção do chocolate por meio de animações, bonecos, efeitos especiais e musiquinhas que vão ficar por horas na cabeça. Se quiser fazer sua própria barrinha, também é possível, a partir deUS$ 19,95. Além disso, tem lojinhas, cinema 4-D (US$ 7,95), espaço de degustação (US$ 10,95), café e lanchonete com milk-shake e sorvete.

» 101 Chocolate World Way, hersheys.com/chocolateworld, grátis

Hershey’s Chocolate World / foto: divulgação

Fábrica Garoto, Vila Velha, ES

A fábrica de chocolate da Garoto oferece o Chocotour, que leva para conhecer diversas etapas de produção, com degustação no final – por questões de segurança, é liberado apenas para maiores de 7 anos. Há ainda um museu
anexo, que conta a história do doce e da marca de forma irreverente e divertida.

» Praça Meyerfreund, 1, garoto.com.br/visite_a_fabrica, R$ 20

Mundo de Chocolate, Gramado, RS

O Brasil também tem sua versão de passeio à la Willy Wonka, com direito a mais de 200 esculturas (como a Torre Eiffel, com cerca de quatro metros de altura) e até riozinho de chocolate. A atração turística da marca gaúcha Lugano tem também uma minifábrica e área para degustação: chocolate ao leite tradicional ou branco ainda derretidos, antes de ganharem forma de barra ou bombom.

» Av. Borges de Medeiros, 2.497, mundodechocolate.rs, R$ 28

Compartilhar: